Tag: reflexão

Netflix e o Brasil!!!

Rock ON!!!

Oi, Galera, tudo bem? Hoje quero falar sobre Netflix, vamos lá?

O Bom do Netflix é que vc pode pausar a hora que quiser, ver o filme quando quiser. Ele tá lá, à sua disposição. Você paga menos de 30 reais por mês e tem uma porrada de filmes e séries para assistir, inclusive lançamentos.
 
O ruim é que esse modelo de negócio por ser tão bom para nós, corre risco de ser removido pelos velhos interesses comerciais exploratórios das demais empresas que deveriam, a esta altura, saber o que o consumidor quer: produtos de qualidade, sem tomar uma facada por isso.
 
Acho que o negócio da Netflix é o melhor modelo para combater a pirataria, que as tradicionais empresas tanto reclamam.
 
Enfim, acho graça em algumas pessoas que ainda baixam filmes no Torrent, arriscando pegar vírus e trojans, sendo que tem lá no Netflix por um precinho baixo. Menos que uma pizza em SP.
 
A conclusão que tiro de alguns eventos que têm ocorrido, como a proposta de limite da internet, é que esse tipo de modelo tende a sumir e desaparecer. Talvez o lobby das empresas tradicionais tenha a ver com isso. Talvez a falta das empresas de telefonia se modernizarem e não darem conta da Inclusão Digital. OU seja apenas a mesquinhez do brasileiro de renda alta agindo.
 
Não sei.
 
Esse é apenas um post do Tipo: Deus Abelha Boa – entendam como quiserem isso aí.

E é isso, pessoal.

Rock OFF!!

Sobre Pessoas e Redes Sociais!!!

Rock ON!

Esta semana presenciei um verdadeiro fenômeno nas redes sociais que acompanho. Um canal do Youtube, recém lançado, foi crackeado e o conteúdo destruído pelo invasor.

Não se sabe bem o motivo dessa destruição, mas esta questão me fez pensar um pouco sobre pessoas e redes sociais.

O canal pertencia a uma garota, cujo sonho é ter um canal cheio de inscritos. Até aí, normal, esse é o sonho da maioria das pessoas que se inscrevem no You Tube. E a garota ia bem, realmente, com duas postagens, ao que li, atingiu rapidamente um milhão de inscritos, mérito dela. Mas daí veio o tal bandido bom, isso gerou uma comoção nacional nas redes sociais.

Em seu vídeo, a garota propõe um canal para fazer game play, isto é, falar sobre jogos e um vlog, um diário em vídeo. Nada de anormal, nada de diferente e como a guria mesmo diz, é algo simples, é o desejo dela. E está correta. Tem mais que fazer aquilo que gosta e pronto. As pessoas que se identificaram com o consumo desse conteúdo irão se inscrever.

Bom, o que vi, depois da repercussão do caso nas redes, foram pessoas se inscrevendo no canal, não pelo conteúdo, mas pelo fato da garota estar passando por um tratamento médico severo, vi muita gente que criticava canais de game play e vlogs se inscrevendo no canal – Um adendo: segundo palavras dela, já está bem e é uma pessoa normal. Não duvido disso.

Isso me deixou curiosa. Por que pessoas que até outro dia criticavam veementemente quem produzia conteúdo sobre esses assuntos, agora, de uma hora para outra, se inscreveram num canal, cuja proposta é justamente essa?

Reflitam sobre isso. As minhas conclusões já tirei.

As redes sociais fizeram em pouco tempo, a garota conseguir novamente um bom número de inscritos. O criminoso está sendo investigado pela polícia e espero que o encontrem e que seja punido de acordo com a legislação.

Vejo reportagens sobre as redes sociais afastarem as pessoas, mas em situações como esta, ocasionam justamente o oposto: se unem em um objetivo comum para algo bom. Mesmo que isso seja contra seus valores iniciais, as redes conseguem movimentar as massas, mexe com as pessoas.

Assisti o vídeo da garota. Inteiro. Tem problemas técnicos normais para qualquer iniciante no YouTube, contudo, a menina é simpática, espontânea, direta e objetiva. E o melhor, o principal, ela é honesta. Ela está lendo a pauta e confirma isso. Não tem medo de se expor, assume-se e diz: sou assim, sou normal. Desejo muito sucesso a ela, tem minha simpatia por sua pessoa.

Contudo, não me inscrevi no canal. O motivo é bem simples: a proposta dela não me fisgou. Não consumo canais de game play ou vlog. Simples assim. Minhas inscrições atualmente estão voltadas para conteúdos sobre Computação Gráfica, Ciência, Tecnologia, ‘Faça Você Mesmo’  e Culinária. Fui conferir e fiz essa análise. Não sou o público alvo dela. Infelizmente.

Mesmo assim, desejo todo o sucesso possível para ela, que seu canal seja referência, como tantos outros são. Vida longa e próspera. 🙂

E espero que os oportunistas, que estão pegando carona nesse canal para se autopromoverem, parem com isso. Sério, deixem a garota trilhar seu caminho, ela é capaz. Acredito nela e vocês deveriam acreditar em si mesmos também e construir algo para vocês.

E deixando claro, nada contra aqueles que simplesmente se comoveram e quiseram ajudá-la a recuperar os inscritos. Aplausos para vocês.

Disso tiramos alguns pontos bem simples:

  • manter seguras nossas senhas;
  • manter higienizados e protegidos nossos sistemas;
  • usarmos as redes sociais para coisas boas;
  • pensar antes de postar ou fazer algo;
  • não sermos maus, aproveitadores, criminosos e cruéis.

Bom, é isso que eu queria escrever hoje e se você não sabe sobre qual canal escrevi, deixo o link. De repente, você é o público alvo dela. 😉

Careca TV

 

 

 

É isso, até.

Priss Guerrero.

Rock OFF!!!

Publicado originalmente no Linkedin:

 

Divulgando Ciência: Você está fazendo isso certo?

Rock ON!!!

Primeiro, desculpem o longo título, mas ele se faz necessário.
Segundo, tenho notado cada vez mais pessoas em minha rede de amigos no Twitter e Facebook, tentando divulgar ciência, mas ao invés de postar links sobre descobertas, fatos cientificamente comprovados, perdem tempo precioso dando voz a boatos, palpites, reclamando das religiões e seus seguidores.

Amigos, parem com isso. Esse não é o melhor jeito de divulgar ciência. Vocês estão parecendo o sujeito aí da imagem:

Twitter51b9428

O melhor modo de divulgar ciência é acompanhar canais científicos, promover discussões inteligentes em seus foruns, pautadas em argumentos sólidos e bem referenciados, não promover a violência e não se auto-entitular ‘o único que sabe ciência’.

Já vi gente atribuindo a Darwin qualidades de santo, deus, entidade cósmica superior. O mesmo pode ser dito do Carl Sagan. Duvido que eles quisessem esses títulos para si. É uma piada bacana? Olha, no começo, foi. Mas já era. Vocês estão santificando algo que não deve, porque é justamente aquilo que criticam em movimentos religiosos.

Praticamente vocês pregam o ateísmo do ‘sou ateu, graças a Deus’. Entendem como isso é controverso e estranho?

Nada contra os ateus ou os religiosos. Cada um na sua e nenhum me enchendo a paciência. Mas poxa, você que critica o religioso age igualzinho, não percebeu?

E quando tem um boato qualquer, sobre, por exemplo, homeopatia funcionando? O que vocês fazem? Elevam a palavra homeopatia aos top trendings, enquanto descobertas legais, cientificamente comprovadas, ficam para baixo e somem nas time lines da vida. Sejam sérios, é isso que querem mesmo?

Às vezes é preciso cavar notícias científicas, jogá-las à força na time line e o mais triste: muitas vezes são ignoradas completamente.

Gosto de seguir perfis de fotos históricas. São imagens de livros antigos, personalidades, animais, mapas, enfim, assuntos diversos. E o jeito que encontrei para replicar isso e forçá-los a prestar atenção, é escrever alguma piadinha boba em cima. Sei que vão olhar por isso. Mas confesso que muitas vezes eu gostaria de escrever algo melhor, mas sei que vão ignorar. É triste.

Já fui de me deixar levar muito pelas reclamações sobre divulgação científica, sendo que eu mesma não as estava divulgando. Hoje optei por deixar tais assuntos morrerem na minha time line. Ao contrário, procuro postar algo sobre ciência.

Peço um minuto de reflexão a vocês sobre como estão agindo, caçando bruxas e culpados, quando na verdade, o pouco de ciência que vocês mesmos não estão divulgando.

Desculpem a pobreza do texto, é apenas um recado meu para vocês.

Ajudem a ciência, dando voz para a mesma.

É isso.

Rock OFF.

Reflexão: A Paciência do Pirulla, O Código Penal e o Maluco!!

Rock ON!!!

Bom, para contextualizar, digamos que o Pirulla, aquele criador de conteúdos fantásticos, científicos no You Tube, acabou por esbarrar em um, digamos, arqui-inimigo. Soa meio quadrinhos, eu sei, mas tal qual um vilão criado por algum roteirista de HQ, porque sinceramente custa acreditar que exista realmente um ser humano com tais ‘valores’ tão deturpados, apareceu de uma hora para outra essa criatura que praticamente, segundo análises minhas, tem sua vida focada para atazanar e perseguir o Dr. Pirulla.

stan-lee-money-625x345

Pois é, se isso não fosse suficiente, correu semana passada um vídeo onde um dos seguidores do tal vilão inominável (não darei nome aqui, porque afinal, bater palma para maluco aqui no Rock Me ON, não, né?), interpela bruscamente o Pirulla, no meio da rua, à noite pelo puro e simples motivo: ser provocativo.

Bom, resumo: a conversa que começou num tom agressivo por parte do moçoilo (desculpem, sou velha), terminou em tom amistoso graças à paciência deste youtuber, que resultou em mudança de opinião do sujeito. Fiquei admirada como ele, Pirulla, levou a conversa e foi um grande aprendizado, obrigada por mais essa!

Depois disso, fiquei pensando no assunto e outras coisas se sucederam nesse interim, entre elas, gente duvidando do ocorrido, propondo que teria sido armação do Pirula para se promover. Bom, ele não ser indicado ao Oscar, com certeza me dói o coração, se isso fosse verdade. E a tal ponto chegou a situação maluca em que o Pirulla foi imerso que, o mesmo precisou escrever posts no Twitter, textão no Facebook com foto (eu li inteiro e geralmente não leio textões) e se não bastasse, fazer um vídeo de desabafo.

voldemort-funny-picture-11561

E paralelamente a isso, para não deixar a autopromoção de lado, aquele que não posso nominar (não é vilão de Harry Potter, mas poderia), também expôs ‘sua versão’ dos fatos, que sinceramente, parecem como aqueles discursos de malucos na Praça da Sé em SP, ou qualquer maluco da cidade. Aquela coisa absurda, difícil de digerir e que confesso, deu-me náuseas. O discurso do cara era de uma insensatez absurda.
Passei o domingo pensando nisso e discutindo com minha mãe o ocorrido, sempre estamos debatendo alguma coisa. Bom, uma das reflexões que cheguei com este debate é sobre o risco que se corre tendo o rosto conhecido, isto é, sendo uma persona de fácil identificação na rua.

Reflexão regular

O risco pode ser de dois tipos:

Ganhar um elogio e isso é bom, bacana e divertido. Senti isso nos vários freakouts que participei e convenhamos, não sou lá grande coisa e nem tão conhecida como o Pirulla.

Ser supreendido por um maluco, que pode ter uma atitude qualquer, como por exemplo, ofender, bater e na pior das hipóteses, te matar. Exagero meu? Não, o discurso de ódio promovido pelo anti-pirulla é intenso e atrai muitos outros como ele e dentro dessa gama de malucos, sempre pode haver aquele que só espera pelo gatilho certo. Sempre tem.

Espero que não aconteça. Juro.

Minha reflexão não parou por aí. Fiquei pensando, juridicamente com o pouco, mas valioso conhecimento que tenho na área, quais artigos o senhor ‘dono da verdade’, que vive única e exclusivamente para ofender, poderia ter ‘violado’.

 

A lista é imensa. De verdade e com vários derivados e agravantes, mas vou me ater ao básico. Listarei aqui os artigos e comentar algo. Mas notem, são os comentários de alguém que estudou um pouco de Direito, sempre se interessou pelo assunto e apenas fez uma pesquisa rasa, básica. Não tomem como ameaça, insulto ou qualquer coisa. Sei que está cheio de caçador de pêlo em ovo por aqui e sei que estou cutucando um vespeiro. Mas estou ciente que apenas lhe apresento uma pesquisa que qualquer um pode fazer e não estou ofendendo nenhuma das partes.

vespeiro

Link do Código Penal Brasileiro: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848compilado.htm

CAPÍTULO V
DOS CRIMES CONTRA A HONRA

Difamação

Art. 139 – Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação:

Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.

Exceção da verdade

Parágrafo único – A exceção da verdade somente se admite se o ofendido é funcionário público e a ofensa é relativa ao exercício de suas funções.

  1. Frequentemente vejo o Pirulla sendo difamado pelo ‘você-sabe-quem’ e o artigo 139 é bem claro? Sim, é, vejam: ‘imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação’. Basicamente: falar mal de fulano é difamá-lo. Você está falando mal da pessoa, não das ideias dela. Você se dirige à ela especificamente e isso é bem evidente nos vídeos do cara, ele ataca sempre o Pirulla.
  2. E neste site tem uma explicação excelente desse artigo e de seus desdobramentos, recomendo que leiam: http://penalemresumo.blogspot.com.br/2010/06/artigo-139-difamacao.html, com atenção aos itens 3, Elemento Subjetivo; 4 – Consumação e tentativa
  3. Este outro site possui mais explicação sobre o assunto: http://www.saladedireito.com.br/2010/11/crimes-analise-do-art133-ao-145-do-cp.html, do qual cito:

“Classificação Doutrinária:
Crime comum – podendo ser praticado por qualquer pessoa, não sendo exigida nenhuma condição ou qualidade especial do sujeito ativo;
Crime formal – consuma-se independente de o sujeito ativo conseguir obter o resultado pretendido;
Instantâneo – consuma-se no momento em que a ofensa é proferida ou divulgada;
Comissivo – não pode ser praticado através de conduta omissiva;
Doloso – não há previsão de modalidade culposa;
Unissubisistente – (via oral) completando-se com ato único;
Plurissubisistente – (por escrito) que permite fracionamento.”

Muito interessante, não?

Outro fato interessante, é que o Código Penal tem um capítulo e artigo específicos para rixa, que é o seguinte:

CAPÍTULO IV
DA RIXA

Rixa

Art. 137 – Participar de rixa, salvo para separar os contendores:

Pena – detenção, de quinze dias a dois meses, ou multa.

Parágrafo único – Se ocorre morte ou lesão corporal de natureza grave, aplica-se, pelo fato da participação na rixa, a pena de detenção, de seis meses a dois anos.

E o que viria a ser uma rixa? Segundo o site Sala de Direito, “Rixa é uma briga entre mais de duas pessoas, acompanhada de vias de fato ou violência recíproca. Os rixosos agem individualmente, agredindo-se reciprocamente. A conduta tipificada é participar de rixa, que se caracteriza pela existência de agressões recíprocas generalizadas.”

Por enquanto, não é este o caso dessa contenda e acho que se depender do Pirulla, não chegará nesse ponto. Bom, é um ‘achismo meu’ e achei o capítulo curioso para deixar de fora da pesquisa.

Agora vamos olhar sobre injúria e já aviso que o artigo é extenso e formado por outros, que o complementam e explicam, prestem atenção aos trechos grifados, porque eles são constantemente encontrados nos ‘argumentos’ do sujeito:

CAPÍTULO V – DOS CRIMES CONTRA A HONRA

Injúria

Art. 140 – Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro:

Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

§ 1º – O juiz pode deixar de aplicar a pena:

I – quando o ofendido, de forma reprovável, provocou diretamente a injúria;

II – no caso de retorsão imediata, que consista em outra injúria.

§ 2º – Se a injúria consiste em violência ou vias de fato, que, por sua natureza ou pelo meio empregado, se considerem aviltantes:

Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa, além da pena correspondente à violência.

§ 3o Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: (Redação dada pela Lei nº 10.741, de 2003)

Pena – reclusão de um a três anos e multa. (Incluído pela Lei nº 9.459, de 1997)

Disposições comuns

Art. 141 – As penas cominadas neste Capítulo aumentam-se de um terço, se qualquer dos crimes é cometido:

I – contra o Presidente da República, ou contra chefe de governo estrangeiro;

II – contra funcionário público, em razão de suas funções;

III – na presença de várias pessoas, ou por meio que facilite a divulgação da calúnia, da difamação ou da injúria.

IV – contra pessoa maior de 60 (sessenta) anos ou portadora de deficiência, exceto no caso de injúria. (Incluído pela Lei nº 10.741, de 2003)

Parágrafo único – Se o crime é cometido mediante paga ou promessa de recompensa, aplica-se a pena em dobro.

 

Exclusão do crime

Art. 142 – Não constituem injúria ou difamação punível:

I – a ofensa irrogada em juízo, na discussão da causa, pela parte ou por seu procurador;

II – a opinião desfavorável da crítica literária, artística ou científica, salvo quando inequívoca a intenção de injuriar ou difamar;

III – o conceito desfavorável emitido por funcionário público, em apreciação ou informação que preste no cumprimento de dever do ofício.

Parágrafo único – Nos casos dos ns. I e III, responde pela injúria ou pela difamação quem lhe dá publicidade.

 

Retratação

Art. 143 – O querelado que, antes da sentença, se retrata cabalmente da calúnia ou da difamação, fica isento de pena.

Parágrafo único. Nos casos em que o querelado tenha praticado a calúnia ou a difamação utilizando-se de meios de comunicação, a retratação dar-se-á, se assim desejar o ofendido, pelos mesmos meios em que se praticou a ofensa. (Incluído pela Lei nº 13.188, de 2015)

Art. 144 – Se, de referências, alusões ou frases, se infere calúnia, difamação ou injúria, quem se julga ofendido pode pedir explicações em juízo. Aquele que se recusa a dá-las ou, a critério do juiz, não as dá satisfatórias, responde pela ofensa.

Art. 145 – Nos crimes previstos neste Capítulo somente se procede mediante queixa, salvo quando, no caso do art. 140, § 2º, da violência resulta lesão corporal.

Parágrafo único. Procede-se mediante requisição do Ministro da Justiça, no caso do inciso I do caput do art. 141 deste Código, e mediante representação do ofendido, no caso do inciso II do mesmo artigo, bem como no caso do § 3o do art. 140 deste Código. (Redação dada pela Lei nº 12.033. de 2009)

UFA!!! Que longo, não? Mas ele é bem simples de entender, no final das contas. Contudo, o site Sala de Direito tem a versão explicada desse artigo.

Destaco aqui, do citado site, o significado para o ato de injuriar alguém: “(…) é ofender a dignidade ou o decoro de alguém. É essencialmente uma manifestação de desprezo e de desrespeito suficientemente idônea para ofender a honra da vítima no seu aspecto interno.” Já viram isso acontecer em algum canal por aí? Curioso, não é mesmo?

Isso é o que temos até aqui, observando tudo que já aconteceu e está documentado e disseminado pela web.
Entretanto, depois daquela abordagem, que me fez pensar muito no risco que alguém que se expõe como o Pirulla faz, deixando seu rosto conhecido por aí, enfim, uma pessoa popular, mesmo que para um nicho específico, pode ser que, alguém mal intensionado, desequilibrado, para sermos francos, um doido de pedra, passe desses limites, da Difamação, Rixa, Injúria, será que o Código Penal oferece alguma proteção? Sim, oferece, listo abaixo o Capítulo que se refere e seus artigos.

CAPÍTULO VI
DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE INDIVIDUAL

SEÇÃO I
DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE PESSOAL

 

Constrangimento ilegal

Art. 146 – Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, ou depois de lhe haver reduzido, por qualquer outro meio, a capacidade de resistência, a não fazer o que a lei permite, ou a fazer o que ela não manda:

Pena – detenção, de três meses a um ano, ou multa.

(vou pular alguns artigos, mas você pode ver aqui por completo o Código Penal)

Ameaça

Art. 147 – Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave:

Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

Parágrafo único – Somente se procede mediante representação.
O capítulo VI é bem extenso e recomendo que o leiam na íntegra, tem outras coisas interessantes, mas que para este contextos específico, esta pesquisa totalmente informal, estes artigos sirvam para ilustrar um cenário ruim. (No mínimo ruim e espero que nunca aconteça!).

Em um texto produzido pelo Pirulla, li que há pessoas divulgando documentos dele, como o Cadastro de Pessoa Física, vulgo CPF. Bom, existe um capítulo para isso no Código Penal, que é muito interessante e vou destacar um pedacinho dele aqui para vocês lerem:

SEÇÃO IV
DOS CRIMES CONTRA A INVIOLABILIDADE DOS SEGREDOS

Divulgação de segredo

Art. 153 – Divulgar alguém, sem justa causa, conteúdo de documento particular ou de correspondência confidencial, de que é destinatário ou detentor, e cuja divulgação possa produzir dano a outrem:

Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

 

Bom, como podem perceber, este moço pode ter sérios problemas com a justiça brasileira. Ok, vai se arrastar por anos, vai. Mas pelo menos podemos nos livrar desse ser, que realmente, custo a acreditar que exista de verdade. É difícil, eu sei. Imagino que para o Pirulla deva ser pior ainda.
Depois dessa pesquisa toda, surgiram mais perguntas: qual o procedimento para abrir um processo? Quanto tempo levaria para o término do mesmo? Valeria a pena? Se você tiver essas respostas, deixe aí para mim nos comentários.

Outra coisa que fiquei pensando, é nos desdobramentos que isso possa ter e como nossas vidas são expostas para o mundo. Algo que há 20 anos seria coisa de filme, já é realidade. A velocidade da informação, o acesso das pessoas, com índoles variadas, com expectativas, seguidores, líderes (bons ou maus), quanta coisa a informática proporciona. Quanto aprendizado fácil e rápido. Há 20 anos, para ter esses trechos eu precisaria ir até uma biblioteca pública ou comprar um livro. Hoje, em poucos cliques consegui a informação. Mesmo com essa facilidade, às vezes parece que as pessoas preferem continuar na ignorância e disseminar porcaria. É triste.

A quantidade de seguidores que esse rapaz mal intencionado tem é assustadora. Pensar que você pode estar no metrô e de repente ter um assecla dele ao seu lado, com ideias tão deturpadas da realidade, é de meter medo.
Sim, eu tenho medo de maluco. Não tenho outro adjetivo no momento, a não ser esse: MA-LU-CO.

crazy

O intuito desse post não é defender uma das partes, ela não precisa. Como vimos, há meios legais para isso, advogados aos montes que adorariam pegar essa causa e ganhar uns honorários. Meu objetivo era refletir sobre a profissão que escolhi como formação, sou Analista de Sistemas, como ela pode prejudicar as pessoas, como pode facilitar uma pesquisa e porque o Código Penal Brasileiro é um objeto tão pouco conhecido de sua população. Se vocês olharem, ele não é de difícil entendimento e interpretação. Mesmo assim, poucos brasileiros o conhecem, o leram ou sequer o seguem. Fica restrito a pequenos nichos. O objetivo do post é também divulgá-lo e fomentar uma discussão saudável sobre o mesmo.

esponja

Ao mesmo tempo que observo essas pessoas, tão desligadas das consequências de seus atos, tão inconsequentes, incapazes de gerar um pensamento por si, de filtrar as informações que recebem, são pessoas como esponjas, absorvem o que um lunático qualquer espalha como se fosse verdade. Sem sequer desconfiar que podem estar indo para uma cilada, que isso pode lhes prejudicar, fico triste. Tive uma professora de história, a Célia, que sempre nos dizia para termos nossos filtros ligados, apurados, afinados: precisávamos ser assim para pensarmos, não sermos seguidores cegos, termos nossa opinião, nosso pensamento a respeito das coisas, estudarmos as causas, as consequências. Na ocasião estudávamos o nazismo, ascensão de Hitler e as consequências disso para o povo alemão e para o mundo. Pena que essas pessoas não tiveram a sorte de ter aulas com a Célia. Uma pena mesmo.

Eu fico preocupada com o futuro da sociedade, sabendo que há tantos alienados assim, alheios à realidade.
E é isso, primeiro post do ano, começando com uma reflexão desse tamanho.

Se você sobreviveu até aqui, meu muito obrigada.

Einstein

Einstein

Se você leu só o final, me responda o que achou da receita de cappuccino que coloquei no meio e deixe nos comentários.

pirula

Se ficou curioso para conhecer o trabalho do Pirula, acesse e se inscreva no Canal do Pirula. É muito bom, vocẽ vai aprender bastante sobre ciência, biologia, ver alguns pontos de vista, discordar de outros e agregar um pouco de valor à sua vida. Faz bem.

E tem o Twitter dele também: @pirulla25

Bom, é isso, e como diria o Senhor Polvo: “Que o Aquaman os proteja!”.

 

Update: 21.jan.16 – 22:20

Esqueci de colocar o nome do maravilhoso revisor desse texto, o Jorge Flavio Costa, @JFCosta, que também é autor de vários contos no Condessa! Obrigada mesmo e desculpe pelo vacilo inicial! XD

Rock OFF.

Anticast 198: Vamos cutucar o Elefante Branco!

Rock ON!!!

Hoje o podcast Anticast lançou um episódio cujo tema é o machismo no mundo dos nerds, entre outras coisas.

Esse episódio me fez refletir sobre muita coisa que já fiz aqui no Rock Me ON, inclusive, que eu mesma já fiz posts machistas, dos quais, hoje, me arrependo deles. Mas irei deixa-los aqui como lembrete para mim mesma, para não fazer novamente.

A discussão desse episódio vocês podem ouvir aqui, no site do Anticast e vale muito ser ouvido, discutido entre amigos, familiares, colegas de trabalho etc.

Se eu mesma, esta chucra que vos escreve conseguiu rever suas ações e ver que já postou lixo assim, vocês que são melhores também são capazes. EU acredito nisso.

Bom, gosto muito do Nerdcast e do Rapadura, citados no programa, mas confesso que dependendo de alguns participantes e temas, ou eu não ouço ou o faço amargamente às vezes, essa é a real. Mas a verdade precisava ser dita e o Anticast foi lá, cutucou o elefante branco (Se ouvirem o programa vão entender a metáfora).

Diante dos fatos, fiz o rabisco abaixo, que para mim, representa particularmente, a minha reação ao ouvir o Anticast de hoje. Bom, só tenho a agradecer ao Anticast pela oportunidade de reflexão e de rever as coisas que tenho feito, escrito, falado, pensado etc.

Ainda tenho muito o que melhorar, mas hoje já sou muito mais que em 1999, quando tive meu primeiro contato com a internet e meu passatempo era entrar em salas de chat e atazanar as pessoas, olha como sou babaca. Mas hoje já não faço mais isso, eu melhorei.

Bom, é isso, pessoal, segue o rabisco e se você chegou até aqui, obrigada por ler este meu desabafo.

anticast198

Rock OFF!!!

#005 – Polêmica!!!

Rock ON!!!

Eis algo que venho observando ultimamente e que me preocupa: o excesso de brigas originadas por mal entendidos. Eu mesma estive em uma recentemente e que felizmente foi resolvida rapidamente, foi um mal entendido no Twitter por questões comportamentais divergentes entre países. Enfim, nós conseguimos passar por esta situação muito bem, mas vejo o quanto as pessoas se empolgam em brigar mesmo com outras por assuntos sem nexo às vezes.

Então, fiz esta tira para ilustrar e passar um pouco do que penso para vocês refletirem, especialmente as mulheres engajadas em lutas por direitos femininos. Notem, o recado é ‘especialmente para as mulheres’ e com isso não quis dizer que os homens também não estejam inclusos nessa. Estão sim. Afinal, somos todos humanos, não é mesmo?

Sintam-se à vontade para parar de me seguir nas redes sociais. Só não me encham a paciência, ok?

homem

E notem, não sou modelo de pessoa para ninguém, também tenho meus defeitos, mas gente, percebo em algumas pessoas uma birra inacreditável com questões banais. Isso dá medo!

Rock OFF!!!

Assista a “ARTE MODERNA” no YouTube


Rock ON!!!

Gosto muito dos vídeos da Porta dos Fundos. Com muito humor eles abordam temas muito polêmicos. Neste, percebi o quanto sem limites encontra-se nossa sociedade. Seja na arte ou em qualquer outra coisa, parece que ultimamente não temos limites de nada.

Rock OFF.

Gadgets e Você, Tudo a Ver?

Rock ON!!!

Oi, galera!!!

Recebi a charge abaixo por email da Viviane. Achei muito bacana e resolvi postar (com 1 dia de atraso, Vivi, mas tá aqui!!!)

O autor pegou em uma questão muito importante. Pense a respeito, especialmente você que é mais novo, tem tanto acesso às informações, será que sabe usá-las?

Será que precisamos realmente de tudo isso?

Será que precisamos realmente de tudo isso?

Não troque uma tarde sol por uma sala escura e um computador. Lembre-se: você pode levar um tablet e twittar no gramado! rsrs

Rock OFF!

%d blogueiros gostam disto: