#003 – Vetorizando no Illustrator!!!

Rock ON!!!

Fiz o rascunho entre uma ligação e outra no trampo. As filiais me fazem esperar muito. Achei o desenho maneiro e resolvi vetorizar no Illustrador.

Vetorizar nada mais é do que transformar um desenho complexo (bitmap) em um desenho simples (Vetor). Bom, isso não quer dizer muita coisa, né? Usarei um exemplo prático: uma foto de gatinho. Supondo que eu tenha uma foto de gatinho e olhe essa foto bem de pertinho, verei vários quadradinhos pequenos nela, são os pixels. Quando olho mais de longe, vejo a imagem formada. Bom, até aí, o vetor também é formado de pixels, se eu olhar bem de pertinho, verei a mesma coisa.

A diferença ocorre quando eu quiser fazer uma ampliação da foto de gatinho, o bitmap, ele vai estourar aqueles quadradinhos, os pixels, e por isso a minha linda foto de gatinho ficará deformada, desfocada, feia e horrorosa.

Vamos dizer que eu tenha vetorizado um desenho de gatinho, ou seja, peguei o desenho, passei as linhas e pontos por cima em um programa de vetorização, que poderia ser um Illustrator, Corel Draw, Inkscape etc, transformei em linhas e pontos, colori, tudo vetorizado. Daí eu preciso ampliar esse vetor, então, basta eu fazer isso e ele vai se manter bonito, ordenado, perfumado, lindo de morrer!

Mas por que isso acontece? O vetor trabalha com cálculos matemáticos e o bitmap não. Na verdade é algo bem mais complexo que isso, só que neste momento você não precisa saber disso, não é mesmo? Basta saber que se você quiser uma ampliação ou redução quase perfeita, é melhor usar um vetor que um bitmap!

E como reconhecer quem é um e quem é outro? A resposta já está acima, mas vou dar uma dica: aquelas imagens do tipo jpg, em geral são bitmaps, ou mesmo o bmp (a extensão básica do Paint que vem com o Windows). E se você ampliar ou reduzir muito, vai distorcer uma imagem assim, além de poder ser o produto de um programa de vetorização, isto é, um arquivo exportado. Mas isto é avançado demais neste momento, não se prenda a isto, ok?

Bom, em termos práticos, bitmap é aquilo que você manda no seu celular ou rede social para os amigos. Vetor é aquilo que o cara da gráfica vai pedir para você mandar quando quiser fazer mil adesivos do logotipo da sua banda favorita. E ele pede em vetor porque daí ele pode fazer ajustes sem perder a qualidade do produto final, sacaram?

Eu uso o Illustrator, mas já usei o Corel Draw quando estava aprendendo vetorização e sinceramente a única coisa que sinto falta em relação ao primeiro, é que o Corel divide os tipos de curvas que ele faz, o Illustrator trata como uma coisa só! E o Inkscape? Instalei uma vez para ver como era e nunca usei de fato, mas sei que o Programador Real usa esse programa nas suas tirinhas.

O legal do Inkscape é ele ser gratuito. Você pode fazer download para seu Sistema Operacional baseado em Linux ou Windows. Procurem no Google, é fácil. Já o Illustrator e o Corel são softwares proprietários e você precisa pagar. Ou pegar uma versão de testes.

Bom, no Illustrator é possível mudar o ângulo do pincel de pintura, da borracha, coisa que acho muito legal porque é feito de um jeito bem simples e no vídeo, se você prestar atenção, verá que faço isso algumas vezes.

Entre vetorizar e colorir, levei cerca de 1h30. Mas não se preocupem, reduzi o vídeo às partes mais importantes e ficou com 2min19.

A música de fundo também é de minha autoria. Eu fiz no Music Make Jam, aplicativo da Microsoft, para criar trilhas sonoras. Não sei usá-lo ainda e foi a primeira composição que fiz. E fiz isso porque não achei nenhuma trilha que se encaixasse nas cenas. Rsss.

Bom, espero que gostem, entrem no Youtube, deem um joinha, tá? No próximo farei com voz.

E aqui está o resultado final:

littleRedNinja

Rock OFF!!!

Priss Guerrero

Sou um monstrinho Creck que ganhou vida. Twitter: @prissguerrero1

%d blogueiros gostam disto: