Tag: Scicast

Dia do Podcast 2015!!!!

Rock ON!!!

Aqui é Priss Guerrero e hoje quero falar sobre Podcast. Sei que o Lucas Bahamut já falou sobre o assunto aqui no Rock Me ON, contudo, informo que minha abordagem será bem diferente. Não vou explicar o que é, vou falar quais eu ouço e porque.

E só explicando a imagem de chamada é minha mãe, a Mamãe Freak e o Marcos Keller, o Bruxão do Mundo Freak.

Vou listá-los em ordem alfabética, porque precisa ter uma ordem? Sim, só por isso.

diaDoPodcast

Anticast

Comecei a ouvir por que gosto de Design, é uma das minhas formações, ora bolas! E o Anticast, mesmo falando sobre outros assuntos, sempre me fornece alguma visão sobre a área e agrega algum conhecimento.

Canal 42

Adoro séries, mas não posso acompanhar todas. Este podcast me ajuda a selecionar algumas séries para assistir, a relembrar coisas que séries que acompanho e a tomar conhecimento de séries que não pretendo ver. Puro entretenimento, eu me divirto, fico feliz ao ouví-los.

Cinema com Rapadura

AMOOOOO cinema. Sim, é verdade, eu ainda saio de casa e vou ao cinema. Mesmo que isso tenha se tornado um pouco ruim, por conta das pessoas que não sabem desligar o maldito celular e ficam mandando mensagens enquanto a gente tenta ver  o filme. Gosto do Cinema com Rapadura por conta da visão equilibrada que eles têm sobre as produções. Mesmo àquelas que não gostei, costumo ouvir sobre para conhecer a opinião deles e isso é bom. Adoro a equipe toda e suas peculiaridades.

Cronocast

Este é novo e tenho gostado bastante. Tratam sobre história, de um modo bem divertido e interessante. São professores de história e é bacana acompanhar essa visão do professor sobre o tema. Bom, sou suspeita, pois sempre gostei muito de história.

Escriba Café

A edição de áudio é muito boa e por isso mesmo há um intervalo muito grande em um episódio e outro, mesmo assim, aguardo com ansiedade cada um deles. A pesquisa é ótima, o conteúdo passado muito bom, é um audiodrama sobre história, personalidades, acontecimentos e como disse, adoro história.

Grande Coisa

Comecei a ouvir este podcast há pouco tempo e já me apaixonei pelo formato, um papo descontraído, divertido, muito divertido mesmo, emocionante e genial. Eles me divertem muito e agregam muito conhecimento. Já risquei a Austrália da minha lista de lugares para conhecer.

Mixtape

Esse é novinho, recém-nascido na minha lista, mas é muito interessante e gostei do formato. Eles falam sobre música e temas relacionados, enfim, tem música, o Mixtape está lá e adoro música, muito mesmo, notaram pelo nome do site? Rock Me ON!!!! Desculpem se acharam que eu gostava de geologia. (também gosto, ok? rs)

Mundo Freak

O podcast que me inspira a desenhar, sério, adoro desenhar e as histórias misteriosas e causos sinistros deste podcast me inspiram muito e foi graças ao Dia do Podcast, que esse ornitorrinco branco bateu em minha Time Line para ficar para sempre! E já até participei de duas leituras de email, que honra!!! Aproveito para deixar parabéns pelos 3 aninhos de existência e que continue cada vez mais, seja longevo! Se você gosta de mistérios, conspirações, fantasmas, aliens, este é o lugar, seja freak!

Nerdcast

Este podcast é especial. Não foi o primeiro que ouvi, o primeiro foi um Radiofobia, mas foi o podcast que me fez sentir parte de algo maior e mesmo tendo alguns temas que não concorde, o Nerdcast me fez muito bem, esquecer problemas e acreditar em soluções. Só tenho a agradecer pelos momentos de diversão, risadas e reflexões.

Papo Lendário

Esse podcast é um dos mais sérios que ouço, sobre mitologia e humanidades. Talvez eu deva dizer comportamento humano, não sei; só sei que este me trouxe muitas coisas boas, alguns amigos bacanas e boas horas de entretenimento e conhecimento. Além de uma nova visão sobre mitologias e novos mitos para conhecer.

Projeto Humanos

Este é novo e fez um excelente trabalho entrevistando uma sobrevivente do holocausto na Segunda Guerra Mundial. Causou comoção, emoção, empatia, agregou conhecimento, trouxe uma nova visão sobre os fatos ocorridos e um quê de esperança, de perdão e indignação com a raça humana.

Promontóril Estéril

Na pegada do Escriba Café, o foco é biografia de personalidades e a periodicidade é mais curta, bem como a duração de cada episódio, mesmo assim, o conteúdo é engrandecedor e é muito bom conhecer personalidades mais a fundo, como Chiquinha Gonzaga, por exemplo. Este conheci por causa do Temacast.

Radiofobia

O primeiro podcast que ouvi, Radiofobia. E nem lembro como cheguei até ele, mas acredito que tenha sido pelo Twitter. Este podcast tem um leque de outros que amo: Alô Ténica, Radiofobia Classics, especiais com dubladores, o trabalho do Léo Lopes é lindo e maravilhoso. Recentemente tive oportunidade de conhecê-lo e foi incrível! Radiofobia mora no meu coração, a partir dele conheci o Nerdcast e por conta da promoção do dia do podcast, veio o Mundo Freak e todos os outros. Radiofobia é amor.

Scicastpodcast

Porque a ciência tem que ser divertida. Quem não gosta de ciência? Muita gente, infelizmente. Mas eu gosto e o Scicast é aquele amigo do trânsito, gosto de ouvir enquanto dirijo longos percursos, porque o Scicast tem o poder de fazer o stress do trânsito de SP desaparecer. Através desse podcast fiz ótimos amigos também, o Lucas é um deles! A ciência mostrada nesse podcast é tratada de um jeito simples, divertido mesmo, com especialistas de várias áreas e meus favoritos, são, claro, os de história. Não é um podcast didático, isto é, não é um cursinho pré-vestibular, não, é um programa sobre ciências, sejam elas físicas, químicas, biológicas, humanas etc. E é muito divertido sim.

Telhacast

Este terminou recentemente, mal o descobri e já terminou. Mas baixei todos e tenho no computador, preciso ouvir ainda. Mas o pouco que apreciei, achei genial! Especialmente os episódios sobre ET de Varginha. Esse podcast deixa saudades.

Temacast

Cheguei aqui por causa do Scicastpodcast, quando o grupo do Amigos do Pause era um bom lugar e o professor Barbado colocou uma chamadinha sobre um episódio sobre o Barão de Mauá. A temática base é história e do Brasil, feito com uma pauta impecável e maravilhosa, além de uma edição muito profissional e muito boa, ora! Este me trouxe dois bons amigos, o Seixas e o Igor, além de bons momentos ouvindo os programas.

 

Bom, pessoal, estes são os podcasts que eu ouço e os motivos pelos quais eu faço isso. Geralmente ouço durante o trabalho, pois minhas tarefas são mecânicas e me permitem fazer isso. Também ouço dirigindo ou em longas viagens.

Minha mãe também gosta de ouvir comigo e os podcasts nos aproximou mais e  isso é muito bom, não é? Tanto que ela é a famosa Mamãe Freak, apelido carinhosamente dado pela galera do Mundo Freak, pois ela é ouvinte fiel deste podcast e de todos os outros dessa lista.

Como estou em férias e fazendo várias coisas que não me permitem ouvir, estou com vários episódios atrasados, mas isso não é problema, pois os programas estão lá, disponíveis para download e posso ouvir quando quiser, esta é a graça do Podcast, afinal de contas.

Além de entretenimento, os podcasts trazem conhecimento, alívio do stress e novos amigos. Se você não conhece podcast, não sabe o que é, essa é sua chance de conhecer, pelo menos os que eu ouço. Deixei os links para vocês nos nomes de cada um deles, basta clicar, baixar o episódio e ouvir quando quiser. Muitos disponibilizam o episódio para ouvir direto do seu navegador e isso é ótimo. Também é possível usar um programa no seu celular para ouvir os programas e assinar esses canais, no Windows Phone uso o programa Podcast, que veio no próprio celular, mas em outras plataformas, você pode entrar na lojinha e digitar algo como ‘podcasts’ ou ‘agregador de podcasts’. São programas gratuitos e os conteúdos dos podcasts também são.

Espero que tenham gostado, que tenham lido o artigo do Lucas aqui no Rock Me ON e se não leram, a chance é agora.

Também tem o site http://diadopodcast.com.br/, que tem um material muito bom sobre o assunto e recomendo que vejam, vão descobrir mais coisas lá.

Gostaria que me indicassem algum podcast, não listado, para eu ouvir e dissessem por que eu deveria ouvir (Lucas, vc é café-com-leite nessa, ok?).

 

Feliz Dia do Podcast a todos meus produtores de conteúdo favoritos, adoro todos vocês, também tenho birra com alguns, mas de alguma forma, todos moram no meu coração e preenchem minhas horas com muita coisa boa. Que continuem com o excelente trabalho, trazendo cultura, valores, diversão e conhecimento para essa nossa sociedade tão abatida e bocoió.

 

Rock OFF!!!

 

 

Podcast!!!

ROCK ON leitores, amiguinhos internéticos! Aqui é o Lucas Balaminut, ouvinte profissional de podcast.

Como todo bom hiperativo não diagnosticado, estou sempre procurando estímulos informativos (culpa do café?). Notícias, artigos, colunas opinativas, papers acadêmicos, vídeos, ou gráficos do mercado financeiro – consumo tudo que vejo pela frente. Um rato de Wikipédia, estou sempre fuçando fontes a fim de saciar minha curiosidade infinita.

Porém, entre todas essas alternativas, destaco a minha favorita. Além do café, sou viciado em podcast.

Mas Lucas… não sei o que é podcast. Por obséquio, vossa gentileza poderia me explicar?

Podcasts são programas em áudio, assim como aqueles do rádio. A diferença é que não são limitados pelo horário de programação. O ouvinte pode baixar os episódios quando quiser, ouvi-los quando desejar, pausar em qualquer momento e reouvi-los se tiver vontade. Um verdadeiro Netflix dos radio-shows. Podcasts podem ter horas de duração ou apenas alguns minutinhos, podem ter muitos participantes ou apenas um narrador, e podem tratar de qualquer assunto.

Recentemente, descobri o site Os 5 Melhores, que permite a qualquer usuário criar listas sobre qualquer tipo de produto, serviço ou assunto em geral, e votar em quais são os melhores dessa lista. Normalmente, cada votação tem entre 20 e 50 participantes. Eu descobri a lista de Os 5 Melhores Podcast Brasileiros, onde mais ou menos 50 podcasts eram listados, contando com 250 votantes. Divulguei a lista pros meus podcasters favoritos e pros meus amigos. Estes divulgaram para os seus ouvintes e para outros programas e, de repente, iniciou-se a TERCEIRA GUERRAL MUND… digo, A GUERRA PODCASTAL!

Os diferentes programas passaram a competir para subir no ranking, todos divulgando em massa a votação. Em menos de um dia, a lista já contava com 5 mil participantes e, o mais impressionante, SEISCENTOS PODCASTS! Sim, existem mais de 600 programas brasileiros diferentes. Eu não fazia idéia da dimensão da mídia até então – que surpresa agradável! Confira a lista, leia os comentários e descubra programas bacanas.

Ó, que pândego! Hó Hó! Conte-me mais sobre isso…

Os podcasts surgiram no EUA como uma evolução do rádio. Quando a internet surgiu, vários programas de rádio passaram a disponibilizar a gravação de seus episódios online – como talk shows, entrevistadores, programas de auditório, jogos de quizzes e comediantes. Dessa forma, quem deixou de ouvir o programa no rádio poderia baixar e escutar. Com a evolução da internet, muitos broadcasters perceberam que manter um site no ar é muito mais barato do que ter um programa em rádio; logo, vários programas migraram para a plataforma online. Um pouco depois, outros lançaram novos programas diretamente na internet.

Os podcasts americanos ainda mantêm muito dessa tradição radialista; o formato do programa gira em torno de um apresentador que conversa de maneira convidativa e semi-formal com convidados. Eles contam com pouca edição de falas e músicas, sendo quase que inteiramente produzidos durante a gravação.

Diferente da gringolândia, o Brasil tem uma história peculiar com esta mídia independente. A dez anos atrás, quando poucos podcasts existiam, era comum que pequenos blogs experimentassem todas as ferramentas disponíveis na internet a fim de atrair audiência. Foi assim que surgiu o Nerdcast, primeiro podcast realmente expressivo do país. Em vez de radioalistas com anos de experiência, este podcast, assim como muitos outros que vieram a seguir, era feito por entusiastas amadores que queriam agregar conteúdo ao seu site, falar de assuntos que gostam, opiniar e compartilhar experiências.

O Nerdcast desbravou a mídia no Brasil; contando com o aumento da acessibilidade da internet, o levante da demanda por cultura pop moderna, saudozismo e a popularização da cultura de nicho Nerd, cada ano o Nerdcast dobra sua audiência (de 350 mil downloads por episódio em 2014 pra 700 mil em 2015), servindo como porta de entrada pra mídia à muitos ouvites. Foi assim que descobri podcasts, a 8 anos atrás!

Encontrei o Nerdcast enquanto procurava sobre filmes do X-Men no Google, mas achei extremamente estranho ouvir desconhecidos conversando por uma hora no meu ouvido; também não conseguia diferenciar as vozes, saber quem é quem. Mas depois acostumei. As conversas eram engraçadíssimas, os participantes me conquistaram e eu aprendia bastante com o conteúdo. De um programa por mês, passei a ouvir um por semana, depois um por dia e, quando percebi, aguardava ansiosamente pela próxima publicação.

Estava feito: me tornei um ouvinte regular! O primeiro podcast que escutei na data de publicação foi o Nerdcast 101 – Traumas de Infâncias, a 7 anos atrás. De lá pra cá, é um ritual semanal baixar o Nerdcast de sexta-feira.

Mas o que ouvir durante os outros 6 dias da semana? Fui atrás de mais podcasts, claro.
Como eu era um adolescente cheio de tempo livre, procurei por temas que me agradavam, me tornando um verdadeiro junky de podcast. Sempre que estou fazendo alguma atividade que não requer muita atenção (limpar a casa, lavar a louça, pegar ônibus, correr no parque, etc), também estou ouvindo podcast.

Escolher entre 600 programas diferentes sem previamente conhecer nenhum  é complicado – sofro disso toda vez que vou a um restaurante que nunca experimentei nenhum prato. Então, aqui vão as RECOMENDAÇÕES DO LUCAS! Aeeeeeew.

JWave –  cultura pop, nerd e Japonesa; além de ser engraçado e cheio de curiosidades, o Juba (host) é muito carismático. Temas incluem JPop, anime, mangá, cultura oriental, cultura pop em geral e nostalgia anos 90 e 80. Descobri pesquisando sobre o anime Neon Genesis Evangelion – ainda com alguma dificuldade de entender… quem sabe eu não escrevo sobre isso?

Mundo Freak Confidencial – trata de investigar mistérios, lendas, mitos, oculto, obscuro, curioso e sobrenatural; programas bem leves engraçados, visa a diversão acima de tudo. Recomendo os episódios especiais Aconteceu Comigo.

Mixtape – bandas, álbums, instrumentos, estilos, tudo relacionado a música com o muito carismático Gustavo! Recomendo o episódio em que participei Filmes Sobre Música.

Promontório Estéril – pequenos episódios de 20 a 30 minutos narrando a vida de personagens históricos não tão famosos como em um áudio drama; muito bem produzido.

Dragões de Garagem – divulgador científico, trata de outros assuntos com seriedade mas sem perder a descontração; visa o aprendizado e tem excelentes entrevistas.

TemaCast – leva aos ouvintes conteúdo relevante sobre comportamento, história, biografias e cultura geral.

SciCast – traz conteúdo extremamente bem pesquisado, professores acadêmicos e pesquisadores com o objetivo de ensinar ciência de maneira divertida; temas variam de biologia, tecnologia e exatas para história, geografia e outras áreas humanas. Eu mesmo participei do episódio 88 – Pensamento Científico, e outros que ainda serão publicados.

Café Brasil – estimulam discussões intelectuais através de reflexões sobre vários aspectos da vida em sociedade.

Radiofobia – produzido, editado e apresentado pelo mestre do broadcasting Leo Lopes; discute temas variados e entrevista convidados ligados à atividade humorística do rádio, TV ou internet. O diferencial do programa é a aplicação do formato radiofônico no podcast. Quase todos os programas são gravados com transmissão ao vivo, via streaming, e todos os elementos sonoros (efeitos, trilhas e vinhetas) são reproduzidos em tempo real, exatamente como em um programa de rádio. Se assemelha a tradição radioalista americana.

Matando Robôs Gigantes – apresenta, discute e opina sobre quadrinhos, jogos e cinema, além de assuntos cotidianos em geral. Os programas são bem curtos, raramente passando de 20 minutos, e extremamente descontraídos.

Nerdcast – o supra citado, hors concours, e mais baixado podcast brasileiro; mostrando a visão Nerd do mundo, fala sobre todos os nichos e nuâncias da cultura pop, incluindo literatura, cinema, quadrinhos, jogos, séries, filmes, etc; também trata de ciências, História, assuntos cotidianos e histórias engraçadas. Recomendo o programa especial de RPG, onde as famosas partidas do jogo se tornam aventuras em forma de áudio, divertidíssimas, cheias de referências e extremamente bem produzidas. Além da Trilogia Medieval Fantástica, estão para lançar o último episódio da Trilogia Cyberpunk, cujo segundo capítulo bateu 3.2 MILHÕÕÕÕES de downloads.

Agora os gringos!

StarTalk – apresentado pelo astrofísico Neil deGrasse Tyson, o programa sempre conta com um comediante profissional para falar de maneira divertida sobre astronomia e ciências em geral. Temas da cultura popular e debates acadêmicos modernos são recorrentes.

Night Vale Radio – uma rádio local da pequena (fictícia) cidade do interior americo, Night Vale; Cecil narra os acontecimentos misteriosos da cidade como se tudo fosse normal; o podcast é carregado de referências literárias de mistérios, terror, alienígenas, cultismo, e tudo que é estranho. Conta com um humor inteligentíssimo!

Serial – apresentado pela jornalista Sarah Koenig, o programa conta a história verdadeira do assassinato de uma jovem adolescente no EUA. Cada um dos 12 episódios explora um aspecto diferente do misterioso caso, mergulhando em cada detalhe de maneira rigorasamente profissional e minuciosa – a investigação foi melhor que a da própria polícia e conta com um desfecho real impressionante.

Freakonomics – em curtos episódios de 20 minutos cada, responde a perguntas corriqueiras de maneira inteligente e bem embasada, pesquisando a fundo e usando técnicas analíticas. Conta com várias entrevistas e tem insights interessantíssimos.

Radiolab – parte do famoso NPRNational Public Radio (rádio público americano), é um espetáculo sobre a curiosidade que explora os limites da ciência, da filosofia e da experiência humana.

How Stuff Works – como o nome sugere, explora o funcionamento de diversos objetos, tecnologias e aspectos da vida corriqueira; temas incluem animais, carros, aventuras, cultura, entretenimento, saúde, ciência e muito mais.

Deixe nos comentários dúvidas ou sugestão de podcast.
Cliquem nos links, baixem podcasts e divirtam-se!

ROCK OFF

 

Sua Falácia

ROCK ON!

Olá caros leitores, aqui quem fala é Lucas Balaminut, amante da retórica.

Recentemente, ajudei o excelente Matheus Gonçalvez (ou ToadGeek) do site MeioBit, a traduzir uma página sobre… falácias!

Mas Lucas, o que são falácias?

Como o site suafalacia.com.br explica:

Falácia é um argumento que é aparentemente convincente, lógico, certo ou verdadeiro, mas que na verdade é logicamente inconsistente, inválido, falho, errado ou falso. O termo falácia deriva do verbo latino fallere, que significa enganar. Um argumentador pode estar usando uma falácia mesmo que não saiba, o que não faz da falácia menos falaciosa.

Não deixem de conferir este projeto de utilidade pública muito bacana.
Pra uma análise mais profunda do assunto, recomendo o excelente SciCast 88 – Pensamento Científico, que além da presença do Matheus, também conta com a ótima participação do Pirulla!

ROCK OFF!

MI MI MI!!!

Rock ON!!!

Homenagem ao amigo @marceloguaxinim do Scicastpodcast. Imagino que ele se prepare assim para gravar cada episódio!

guaxinimMimimi

Ué? Acharam que era Mimimi? Gente…

Rock OFF!!!

Scicast #61 – Primeira Guerra Mundial: O Meu Rabisco!

Rock ON!!!

Rabisco feito após ouvir o episódio número 61 do Scicastpodcast onde abordam a Primeira Guerra Mundial, com algumas partes narradas como se fosse um jogo de RPG.

O rabisco foi feito à caneta, em papel sulfite comum, num caderno para isso que eu montei. Coisa simples mesmo, só por lazer ao terminar de ouvir o episódio.
Tirei uma foto com o Nokia Lumia 920, abri no Illustrator e vetorizei.
Depois importei com o Photoshop CS6 e passei as luzes e sombras, para então colorir e finalizar.

Apliquei algumas imagens como texturas, para criar realismo na imagem.
É uma cena diurna, porém com muita fumaça de explosões e por isso parece noturna.
Foi meu primeiro trabalho desse porte, mesclando técnicas de pintura, vetorização e tratamento de imagens.
Espero que gostem. Deixei o processo todo aqui, com alguns detalhes.

scicast61WWI

Da esquerda para direita, parte superior: Silmar, Professor Barbado, Lito, Ronaldo e da esquerda para direita, parte inferior: Marcelo Guaxinim e Estrela.

Abaixo, rabisco original. Foto feita com Nokia Lumia 920 do desenho feito em caneta e papel sulfite.

WP_20141226_002

Se quiserem ver o processo completo no Behance, visitem:

http://bit.ly/17hmIM5

Se quiserem ouvir este episódio do Scicast, visitem:

http://www.scicast.com.br/61-primeira-guerra-mundial/

 

Tempo de realização: 32h de trabalho. Demorou porque fiz pesquisas sobre uniformes e equipamentos usados durante o período e coletar informações boas não é fácil, mas descobri muitos sites legais no caminho. 😉

 

Rock OFF!!!

Dez Vídeos Anti-Drogas!

Rock ON!!!
cocaina
Devido ao alto índice de gente defendendo a legalização das drogas, coisa para lá de absurda, lembrei-me que antes haviam propagandas bem interessantes sobre o assunto e hoje, parece que não há mais.

Vamos colocar em partes: droga não é recreação, diversão, uma coisa boa, benéfica para sociedade. Há substâncias que derivam das drogas que podem ser usadas em benefício da humanidade, sim, existem e são substâncias processadas em laboratório, por cientistas, pesquisadores. Mas isto é assunto de outro post, talvez outro canal, como o MeioBit.com, o Ceticismo.com, Galileu.com.br, não sei, descubram vocês.

Bom, chega de lenga-lenga, quero mostrar algumas propagandas que circularam na TV e outras que acabei descobrindo no Youtube:

1) Nino Psicodélico: Eu tinha medo dessa propaganda. E ela não tinha nada demais, mas era boa, porque te dava um leque de coisas para fazer. Por que você iria se drogar?

2) O Mais Adiantado da Turma – Essa propaganda é bem antiga. E eu me assustava.  Ela dizia na lata, na cara dura, como você ficaria usando drogas. Aliás, a cara desse ator já ajuda para meter medo. Ô moleque mal encarado!

3) Eu penso isso das pessoas que usam drogas. Não são coitadas, doentes não. Elas tem isso mesmo na cabeça e se você discorda, você tem a mesma coisa!

 

4) Meu nome é cocaína. Essa era forte. Começava bem e terminava bem sinistra.

 

5) Essa não é brasileira, por isso é bem forte, extrema e boa.

6) Travou? Essa era voltada para os empresários.

 

7) Pô, Marcão! – Quem fuma maconha já perdeu seus neurônios.

 

8) Este é alemão e mostra como são os efeitos das drogas usando um carro como cenário. A propaganda é bizarra e realmente aquele bicho me assustou. Mas é uma propaganda bem didática, porque mostra como você ficaria se estivesse usando drogas.

9) E olha o discurso de quem quer legalizar a maconha! Marionetes!

 

10) A melhor propaganda sempre!

– este é seu cérebro.

– estas são as drogas.

– este é seu cérebro com drogas.

– alguma pergunta?

Acho que a número 10 é a melhor de todas e deveria voltar. Ela é bem visual, didática, direta. Porque é isso mesmo que acontece: maconha, cocaína, crack, pegue qualquer droga, seu cérebro vai ficar assim. A diferença é o tempo que isso vai levar.

Agora, se depois dessa, vier alguém comparando álcool, cigarros, que infelizmente são legalizados, comparar com drogas, putakeu, vc merece um taco de baseball na cabeça, pq com certeza, seu cérebro já fritou e não serve para nada!

E se quiser saber mais sobre o assunto, de maneira científica e divertida, ouça o Scicast sobre o assunto!

http://www.scicast.com.br/scicast-036-toxicologia-social/

Rock OFF!!!

Cowabunga!!!!

Rock ON!!!!

Após uma breve discussão com o @RonaldoGogoni, das mídias Meio Bit e Scicast sobre a nova versão das Tartarugas Ninja; e atendendo ao pedido feio no episódio #40 do Scicastpodcast [“manda desenho, manda desenho…”] aqui está, especialmente para você e também para a equipe desse programa incrível cheio de humor, ciência, seriedade, história, geografia, cultura e que já está em primeiro lugar no meu Top 3 de podcasts que ouço [ok, são apenas 4, mas enfim, vocês passaram um que eu tinha como campeão, ehehe].

Aham, voltando…

Rabisquei em meu caderneco um Leonardo, dentro do meu traço, que isso fique bem claro e depois fotografei [Leo 0], levei ao Photoshop. Fiz uns ajustes nas cores [Leo 1] e por fim, apliquei o filtro Noise->Dust&Scratches para deixar com aspecto de tinta [Leo 2].

Foi um desenho bem descompromissado, como tudo que vai no caderneco de rabiscos.

Enfim, espero que gostem e não deixem de acompanhar o Scicastpodcast!!!! A diversão é garantida!

leo0

leo1

leo2

Bom, é isso ai, pessoal.

Espero que gostem.

Rock OFF!!!

A Ignorância

Rock ON!!!

Estou realmente assustada com a ignorância das pessoas. Vejo ignorantes em todas as partes e ao invés de procurarem evoluir, essas pessoas parecem amar continuar ignorantes. Talvez seja aquele velho ditado que diz: “A Ignorância é uma benção.” Talvez as pessoas queiram ser ignorantes para se sentirem abençoadas, eu não sei.

Só sei que com a popularização da tecnologia, ao invés das pessoas procurarem estudar, evoluir, está acontecendo justamente o oposto: as pessoas vêm regredindo cada vez mais.

Acabei de ler um artigo sobre uma doença chamada Toxoplasmose. Uma das formas de se contaminar é ingerir fezes de animais, felinos em especial. Notem: uma DAS formas. Houve um comentário de uma pessoa, que dizia que o artigo tinha ajudado a entender a doença. Ok, ajudou mesmo? Não, digo isso porque a mesma declara linhas abaixo que NUNCA terá um gato. Ora bolas, minha querida pessoa, você pode ter gatos, basta não comer as fezes dele! Ou seja: ela não leu o artigo, se leu não capitou a mensagem, não interpretou o texto. Criou sua própria definição sobre o assunto e pronto, lançou seu comentário ignorante ao mundo e com certeza uma pessoa mais ignorante que ela ao ler aquilo, pode partir para o envenenamento de felinos ou maltratar os bichos ou mesmo abandonar seu animal. Estou sendo radical? Talvez.

Mas as pessoas andam tão ignorantes que não duvido de mais nada.

Outro caso de ignorância crônica foi o que vi agora pouco num grupo de artes do qual eu participo. Um rapaz perguntou qual a importância de Picasso. Sugeri que lesse sobre história da arte. Um outro rapaz se meteu na conversa e disse-me que eu precisava estudar mais português porque não tinha entendido a pergunta do fulano. Ora bolas, dei a melhor sugestão possível para aquela pessoa: ESTUDE HISTÓRIA DA ARTE. Estudar esse assunto sanaria essa questão da mente dela e com certeza levantaria outras. Pois bem, o fulano quer uma opinião sobre Pablo Picasso. Ele não quer entender o contexto em que aquele artista estava imerso. E por fim não vai NUNCA entender a importância dele e porque é considerado um grande pintor. Simples assim. Poderia ter falado a ele minha opinião sobre o artista, poderia, mas isso não o ajudaria em nada. Por fim deixei o debate rolando e dei ‘stop notifications’ no tópico. Quer continuar ignorante? Continue. Não vou dar aula de história da arte gratuitamente. Ralei noites estudando para saber o que sei. Posso te dar o caminho, mas seria injusto mastigar a resposta, ainda mais se tratando de arte, algo tão subjetivo e de interpretações diversas!

Há ainda aqueles ignorantes que desconhecem o nosso idioma e estão cada vez mais povoando a internet com seus comentários idiotas, cheios de erros de ortografia, concordância, enfim, a pessoa escreve num idioma horroroso que nem pode ser classificado como “português coloquial”. Essas são as mesmas pessoas que serão médicos, engenheiros, artistas, arquitetos, músicos, escritores em um futuro não tão distante. Claro, considero todas as bolsas auxílio e facilidades que hoje existem para se pegar um diploma, o que no futuro não vai querer dizer nada, porque diploma não constrói prédios e nem opera pessoas. Enfim, o futuro é tenebroso no Brasil.

Oi!

OI!

E por fim, como quero realmente ajudar a acabar com essa ignorância, vou indicar um podcast que tenho ouvido e que é muito muito bom mesmo. Ele trata de assuntos científicos, culturais e comportamentais de maneira suave, divertida e inteligente. Sério mesmo, se você não conhece esse podcast, já passou da hora de conhecer!

Conheçam o Scicastpodcast, sejam felizes e menos ignorantes:

Scicast

Rock OFF!!!

%d blogueiros gostam disto: