Tag: músicos

FINAL DISASTER: Banda anuncia nova formação!!

Rock ON!!!

 

Notícia fresquinha da Banda Final Disaster para vocês, queridos leitores e fãs!

 

 

A banda paulistana Final Disaster anunciou mudanças em sua formação. O guitarrista Caio Botrel foi substituído por Rodrigo Alves (No Way) e o baterista Felipe Coutinho por Bruno Garcia (Unheld). Ainda, para dar mais peso ao som, entraram, Daniel Crivello (Hellarise) na guitarra e Felipe “Kabeça” (No Way) no baixo.

Final Disaster - promo1
​(foto: Tamira Ferreira)

Sobre sua saída, Caio se pronunciou:

“Após dois anos de dedicação, diversão e companheirismo, infelizmente estou deixando o Final Disaster por questões pessoais. Obrigado a todos que nos acompanharam durante esse período por todo o suporte! You Rock! Obrigado aos meus companheiros de banda!”

Em breve as fotos promocionais estarão disponíveis nas redes sociais da banda.

E a banda continua divulgando seu lyric video FINIS HOMINIS  que estará em seu próximo EP, cujo título ainda não foi divulgado e em breve entra em estúdio para a gravação de mais uma faixa.

Link Para o single: https://www.youtube.com/watch?v=vB-U6ysgxRo 

Facebook: https://www.facebook.com/FinalDisaster

Instagram: @finaldisasterofficial

A banda está disponível para entrevistas por e-mail e/ou pessoalmente.

Abaixo o clipe para vocês curtirem o som da banda!

Obrigada, Sygrid, pelo email!

Rock OFF!!

Expomusic 2014!!!

Rock ON!!!

Estou bem feliz, pois ganhei num sorteio na internet, pasmem, isso é real, ingressos para a Expomusic 2014!!

Nunca acreditei muito nesses sorteios, mas agora estou convencida que posso ganhar até na MEGA SENA! ahahahah

Mas enfim, agradeço à YesNet Ganhei! por ser uma empresa séria e também à Francal e Expomusic pela oportunidade de entrar na faixa desse evento, que eu realmente amo, espero o ano todo e até tiro férias no mês dele, para garantir que não irei perder!

Para quem não conhece, a Expomusic é uma feira de instrumentos musicais, músicos e muita novidade bacana. Tem shows pequenos, você tromba com seus músicos favoritos, as pessoas são bacaníssimas e algumas vezes, pode-se até experimentar uns instrumentos, como pianos, guitarras, baixos, baterias.

Ah! E tem o sorteio no final do evento, onde a pessoa concorre a um instrumento musical!

Eu já ganhei 2 vezes: uma guitarra e um cavaquinho.

Bom, quem sabe este ano eu não ganhe um violino, um baixo, um violão… ehehe quem pode saber, não é?

Enfim, sigam a expomusic no Facebook, http://www.facebook.com/feiraexpomusic e participem das promoções, são reais!!!

Rock OFF!!!!

As 43 Músicas Temas de Desenhos Animados!!

Rock ON!!!

Você seria capaz de adivinhar todas as 43 trilhas sonoras de desenhos animados que são executadas por essa orquestra?

Poste aí nos comentários, compartilhe, adicione aos favoritos!

A dica recebi do Prof Nino Sempa!

Rock OFF!!!

A Tragédia de Santa Maria – Parte 2

Rock ON!!!

Olá, pessoal.

Quanto mais eu leio sobre esse caso, mais me emociono e fico indignada. Tudo ao mesmo tempo. Soube que morreram alguns músicos e a maioria das pessoas alí eram estudantes em comemoração.

Isso é bem triste. Pessoas jovens, que tinham um futuro pela frente, agora são apenas vítimas de uma tragédia. Além disso, as pessoas que sobreviveram, ainda sofrem riscos de sofrer com doenças respiratórias pelos efeitos da fumaça inalada.

Muita gente em minha time line e no meu trabalho tem especulado a respeito, mas a verdade é uma só: a fiscalização é negligente e ineficiente em nosso país. Para todas as coisas.

Tenho ao meu lado, um depósito que foi transformado em indústria química. Aqui é um bairro residencial, não é industrial. Chamei a prefeitura de SP e sabe qual foi a resposta deles? OK. Sim, um simples e mísero “OK” foi assinado na ficha da prefeitura e que a atendente até se envergonhou e não soube explicar porque marcaram assim.

O que será que aconteceu? Será que o fiscal veio? recebeu uma grana e foi embora? Fiquei indignada e fiz outro protocolo. Ainda aguardo o resultado.

Será que em Santa Maria não aconteceu a mesma coisa? As câmeras foram retiradas misteriosamente após o infeliz fato. Disseram que já estavam sem câmeras. Ou seja, você vai ao lugar, acha que está seguro e no final…

Também vi a planta do local. Realmente, era um local esquisito, com dois palcos nas laterais e uma única entrada e saída. Fácil aglomerar. A casa estava superlotada: capacidade para mil pessoas e havia mil e quinhentas, aproximadamente.

Fiquei pensando em nossa cultura de não ter treinamentos contra incêndio e demais desastres. Ok, aqui não tem terremotos, mas temos enchentes, desabamentos e incêndios. Então, porque isto não faz parte de nossa cultura? Porque não aprendemos a sair corretamente, a nos portar quando estamos nesta situação?

A maioria das pessoas morreu pisoteada. Fato. Mas pensem nas pessoas que sobreviveram, saberem que estão vivas, porque provavelmente, pisotearam e mataram outras? Então, é melhor falarmos que foi por asfixia?

Gostaria realmente que as coisas mudassem em nosso país. Que fossem dados treinamentos para essas situações críticas em nossas escolas e empresas.

Eu tive sorte de poder fazer curso de brigada de incêndio onde trabalho. Aprendi muita coisa, que posso usar em alguma situação de risco. Não vou dizer que teria a calma e paciência de um mestre zen, mas conseguiria não ter comportamento de “manada” e talvez, me safar. Dependeria de sorte também.

Mas se todos tivéssemos esse treinamento, nossa, seria maravilhoso. O comportamento de manada seria evitado e muita gente teria sua vida poupada.

Gostaria mesmo que todos os brasileiros pudessem ter ao menos uma noção de como se portar em uma situação como esta e que isto virasse parte da grade nas escolas, pelo menos um workshop sobre o assunto.

Bom, é isso ae, pessoal.

Espero que fiquemos sem tragédias por enquanto.

E que os babacas que estão fazendo piada com isso nas redes sociais parem. Vocês são uns pulhas desalmados. Deixem essas pessoas em paz, já não basta terem que velar seus entes, ter que enterrar filhos e filhas, sobrinhos, netos, pais, irmãos, amigos, tios e tias, primos e primas… vocês ainda aparecem para caçoar deles? Parem com isso, imbecis.

Rock OFF.

Dia do Músico!!!!

image

Parabéns aos meus músicos favoritos! Sem vocês o mundo seria terrível!!!

Assuntos Aleatórios

Rock ON!!!

Oi, galera!

Hoje acabei vindo para o IFSP para entregar o livro que um professor  me emprestou há 2 semestres. Não acho esse professor. Está em greve, mas disse que viria. Ok, ele não sabe que estou aqui para devolver o livro.

Em todo o caso, aqui estou. Resolvi usar a sala com micros para os alunos. Nada mal,  posso usar a internet, mas a data da máquina está em 2009 e isso dá uma dor de cabeça com o Gmail que vocês talvez nem saibam!

O teclado está ruinzinho, mas tudo bem, mãos fortes, eheheh.

Acabei de ver o site que está vendendo as entradas para o Stay Heavy 2012. São R$25,00 este ano, para ver as maiores e melhores feras do Metal de todos os tempos! Uhul!!! Brazukas, claro, mesmo assim, homens e mulheres fantásticos!

Fui ano passado, gostei muito. Pretendo ir. Talvez monte um grupinho. Quem sabe? Será em setembro, no feriado, então, tudo para dar muito certo.

No trabalho as coisas estão mornas. Nenhuma novidade.

No trânsito, os mesmos idiotas de sempre.

E no IFSP, continuamos em greve. Fazer o quê?

Bom, galera, só isso mesmo que eu queria contar hoje. Depois posto desenho. Aquele Viking Mongol ficou feio demais, hein? No Samsung estava mais bonito, hehehee.

Rock OFF!!!

Aquiles Priester, baterista do Hangar, fala com exclusividade sobre os acontecimentos do MOA

Aquiles Priester, baterista do Hangar, fala com exclusividade sobre os acontecimentos do MOA.

Eis meu comentário a respeito:

Achei corretíssima a postura do Hangar em relação ao MOA. Outras bandas que gosto chegaram a tocar lá e isso também é louvável com todos esses problemas. Penso que os mais prejudicados, como sempre, são os fãs, que se planejaram para ir até o Maranhão ver um evento que sequer ocorreu direito e está entrando para a história como o maior fiasco do heavy metal no Brasil. Já vi dois shows da banda Hangar e posso dizer que gostei muito da pontualidade e profissionalismo deles. Não nos fazem esperar e o som é magnífico, não importa o local e isso só demonstra a qualidade e a seriedade com que fazem seu trabalho. Claro que problemas ocorrem, mas ver o Hangar tão bem estruturado, num país tão bagunçado como o nosso, um alívio: existem gente séria.
Gostei da entrevista e das palavras do Aquiles: foram transparentes e honestos com os fãs. Já vi o ônibus do Hangar, é monstruoso e não tinha idéia de quantos equipamentos carregavam!
O músico brasileiro deve se valorizar também e mostrar para esses empresários de meia pataca que não são escravos e que têm um nome a zelar.
Tenho acompanhado o pessoal do Hangar e do Almah no Twitter falando sobre o MOA. Apenas os músicos estão falando sobre isso, a mídia tradicional está quieta. Seriam interesses políticos da terrinha do Sr. José Sarney? Pode ser que sim, pode ser que não.
A verdade é que o povo do Nordeste foi lesado, o Brasil saiu lesado com isso e as piadas se proliferam nas redes sociais.
Também acredito que o pais tenha capacidade de abrigar um grande evento, mas apenas se for no eixo do Sudeste. Infelizmente a grana desse país está aqui e a viagem para o MOA sairia cerca de R$ 2.000,00, segundo um amigo que pretendia ir e felizmente não foi. Investiu seu capital em outra coisa, sua pós-graduação.
Bom, é isso, galera!

%d blogueiros gostam disto: