Tag: história

BláBláLogia!!!!! (É PORTAL DE CIÊNCIAS!!!!)

blablalogia1

Rock ON!!!

Oi, galera!!

É com muita alegria e satisfação que faço esse post sobre um novo canal no You Tube, o BláBláLogia!!!

Ehhhh! Viva!! Viva!!!

Mas pera aí, o que é o BláBláLogia afinal?

Resposta: Não sei!

Brincadeira! Sei sim, eles fizeram vários vídeos contando. Bom, vou deixar linkado um vídeo, mas vou resumir para vocês: Trata-se da iniciativa de vários Youtubers que têm canais sobre ciências e aí o leque é amplo, tá? Temos canais de história, física, biologia, tecnologia, matemática, artes (?) enfim, muita gente mesmo, que resolveu se unir e criar um canal, com postagens diárias, com conteúdo de boa qualidade, bem fundamentado e por que não, divertido!

Então, nessa programação que vai de Segunda à Sábado, afinal, Domingo eles precisam descansar, passear, né? Merecem, porque o trabalho está fenomenal! Mas pensem: por 6 dias da semana temos gratuitamente, eu escrevi: gra-tui-ta-men-te! Sim, de grátis, for free, na faixa, lisão, de boas, enfim, um conteúdo original, feito especialmente para divulgar conhecimento nesse Youtube!! YEAHHH!!!!

E por que estou fazendo este post? Bom, porque eu tenho um site! E porque eu quis! Porque eu gosto de ciências, gostei do conteúdo que apresentaram na semana de estreia e porque alguns dos participantes eu já acompanho e gosto muito do que produzem!

E porque com certeza tem gente que não deve estar sabendo ainda sobre o BláBláLogia!!! AHHHHH <0> Como assim???  Pois é, e eu gosto de espalhar conhecimento, é sempre bom, torna minha vida melhor! Sim, é isso que acredito, me deixa ser feliz, tá? Vamos espalhar conhecimento!!! Ehhhhhh!!!

Aqui, um vídeo do Pirula sobre o BláBláLogia:

 

Aqui, temos a abertura do canal:

 

E a seguir, vou listar os vídeos que mais gostei. Tem certos assuntos que eu gosto mais, sabem como é? Tipo sorvete? Você pode gostar de todos os tipos de sorvete, mas terá aqueles tipos que você sempre vai pegar? No geral, gostei de todos os vídeos, são muito legais, mas alguns para o meu paladar se sobressaíram e isso não impede de você ir lá no canal e descobrir outros sabores, tem muita coisa e parece que a variedade será grande, então, vão lá ver! (sei que o parágrafo ficou confuso, estou cansada, com sono e muita dor no joelho, relevem)

 

Gosto de coisas curiosas. Particularmente essa história aqui eu já conhecia, mas o modo como foi apresentada ficou bem divertido:

 

Já este rapaz, o Slow, eu não conhecia. Pois é, mas o assunto que ele trouxe eu gosto muito porque envolve história. E se não fosse o novo canal, talvez eu demorasse muito para conhecer o canal do Slow (aliás, preciso tirar uns momentos para ver o conteúdo, gostei muito do jeito dele apresentar.)

 

 

E este vídeo aqui, vou deixar para aguçar a curiosidade de vocês. Gostei do modo como ele foi apresentado, achei bem diferente, mas o cara é muito bom e ficou genial!

 

Bom pessoal, como eu escrevi acima, tem mais conteúdo lá no canal, muita coisa ainda parece estar por vir e essa é uma ótima iniciativa de uma galera que produz algo realmente útil.

Talvez você não veja utilidade em saber sobre um povo que cultua aviões e caixas, mas isso pode se tornar uma ótima história para contar para os amigos, família, entreter algum priminho chato numa tarde chuvosa na praia ou num local sem energia elétrica. Só para dar um exemplo bem bobo, tá?

Então, faça parte dessa corrente, entre lá no canal do BláBláLogia, se inscreva, assista aos vídeos, aprenda, se divirta. Espalhe conhecimento também!

Eu fiz este post porque eu quis mesmo. Nenhum deles, no momento em que escrevo sabe disso. Alguns talvez nem venham a saber, mas tenho em mente que é meu dever ajudar a divulgar isto, a iniciativa deles é ótima, talvez inédita e é muito bom ver no Youtube, naquele mar de inutilidades, como gente comendo cactos, uma galera muito boa espalhando conhecimento gratuitamente. Sério, vcs são ótimos e deixo um abraço a cada um de vcs que estão frente às câmeras e por trás delas tbm. \0/

Deixem aí nos comentários o que vcs acharam desse post, se gostaram do conteúdo deles e se tiverem um tempinho, se inscrevam no meu canal também. Está devagarinho, mas indo, rumo aos 101 inscritos (preciso trocar essa URL, colaborem!) e passando um pouquinho do meu conhecimento para vocês também.

Bom, é isso, vida longa e genial ao BláBláLogia!!!

 

 

 

Fronteiras Invisíveis do Futebol!

Rock ON!!!

Já começo este post assumindo uma coisa da qual me arrependo muito:

Fui preconceituosa com este Podcast, o Fronteiras Invisíveis do Futebol.

Sim, verdade. Eu me deixei levar pelo nome, não acreditei no Filipe Figueiredo. Achei que este podcast fosse sobre futebol, apenas sobre isso. E por isso demorei muito para tentar ouvir o programa. Pois é. Que boba, não?

Eu gosto de futebol, OK? Ando meio decepcionada, é verdade. Mas quando se trata de futebol, os programas que falam a respeito tendem a ser maçantes, uma lenga-lenga sem fim ou opiniões fechadas de pessoas ‘especialistas’ com uma visão pateta do esporte. Já tentei ouvir podcast sobre futebol e foi uma perda de tempo. Não gostei.

E também por conta dessa experiência ruim, eu subestimei o Fronteiras Invisíveis do Futebol. Errei feio. Bola fora, futebolisticamente falando. Mas eu posso, jogava como goleira no colégio, não chutava bem. HA-HA-HA-HA

Então, Filipe, Matias e Equipe do FIF (que sigla fofinha!), peço aqui minhas humildes desculpas. 🙂


FIF

Arte baseada na capa original.

 

Muito bem, mas o que me deu na cabeça para resolver ouvir este podcast, afinal? Absolutamente nada.

Vi o Filipe jogando o link no Twitter e pedi a URL do feed. Na verdade, havia um tempo que eu queria adicionar ao programa de Podcasts, por conta de um breve comentário no Xadrez Verbal que ouvi sobre um programa cujo tema era a Turquia. Já não lembro mais qual era o comentário, mas ele me deixou um tiquinho curiosa.

E adicionei o feed, baixei alguns episódios ontem, dia 11 de maio e hoje comecei a ouvir, pelo episódio sobre as Coreias. E pronto! Todo o preconceito que eu tinha com o podcast se desfez.

Não é um podcast papo de bar, eles falam sobre história e como eu amo essa ciência! PUTZ!  Eles abordam a origem do país, curiosidades, cultura e tudo que é relativo ao local. Tem futebol? Sim, mas eu diria que é tratado como uma curiosidade, não como o fator principal do podcast.

E como são historiadores (eu sei, Filipe, você não gosta de ser chamado assim e suponho que o Matias seja historiador também. Se não for, engana bem, rapaz!) Enfim, até parece que converso com eles, no máximo troco uns tweets com @XadrezVerbal, que não sei se é o Filipe ou o Matias que controla. Aliás, cliquem na imagem e visitem o site do Xadrez Verbal, é muito bom também!

capa-xadrez-verbal

Retomando, e como são historiadores, a conversa é muito rica e cheia de referências com outros assuntos, o podcast fica suculento (Estou com fome, não jantei ainda) e ouvir sobre outro país torna-se uma atividade prazerosa.

Hoje conheci mais sobre as Coreias do que no colégio. Pouco vi sobre Coreias, aliás. E a Turquia, que história fascinante! Ainda estou no início da segunda parte, mas já posso dizer que adoro. Aquele sobre País de Gales, caramba! Não imaginava essa origem do costume do herdeiro do trono inglês ser nomeado o Príncipe de Gales. Achei muito interessante e estou me contendo para não dar spoilers, quero que vocês ouçam esses episódios e fiquem maravilhados!

Bom, fiquei tão contente de ter mais um podcast sobre história para ouvir que precisava escrever este post. Talvez mais pessoas estejam achando que o Fronteiras Invisíveis do Futebol seja apenas sobre o esporte, um papo de boteco, um mesa redonda qualquer. Não é. Não se enganem, não tenham o preconceito que eu tive. Vão perder um excelente programa com uma pauta incrível!

 

Vou deixar os links para os programas que já ouvi e que recomendo a vocês. Claro, ouvirei todos os outros sim.

 

Fronteiras Invisíveis do Futebol #8 – Coreia(s)

Fronteiras Invisíveis do Futebol #9 – País de Gales

Fronteiras Invisíveis do Futebol #10 – Turquia – Parte 1

Fronteiras Invisíveis do Futebol #11 – Turquia – Parte 2

Bom, é isso, pessoal.

Espero que gostem desse podcast tanto quanto eu. 🙂

Abraços para o Filipe, Matias e toda equipe do FIF.

0/


Ah! Já ia esquecendo: descobri o Xadrez Verbal por indicação do @Pirulla25, num post que fiz sobre política aqui no Rock Me ON e linkei um vídeo sobre política do Canal do Pirula. Este me informou que existia o Xadrez Verbal e era para eu dar uma olhada. Só tenho a agradecer ao biólogo. 🙂 E graças a minha total falta de organização, não acho o link, então, se alguém encontrar, por favor, deixa nos comentários o link para o meu próprio post, ok? Uma pista: o Pirula aparece fantasiado de Lula no começo do vídeo.


 

Rock OFF!!

Massacre de Paris!!!!

rock on.

Nesta sexta-feira 13 de 2015, um grupo terrorista iniciou uma série de ataques em Paris que culminaram na morte de mais de 100 pessoas que no momento estavam curtindo um show, um jogo de futebol, enfim, levando suas vidas normalmente.

Suas vidas foram interrompidas, o caos se instalou na cidade. O mundo assistiu atônito, acompanhando cada informação nova, o drama dos reféns no Bataclan, uma casa de shows que no momento estava lotada e cujos frequentadores foram friamente assassinados simplesmente por estarem alí. Uma das pessoas lá dentro conseguiu mandar mensagens pelas redes sociais implorando pela entrada abrupta da polícia porque os terroristas estavam matando a esmo.

Alguns homens-bomba também fizeram seus ataques, houveram explosões, tiroteios e violências em geral. Terror. Não importava alí quem era homem, mulher, criança, idoso ou orientações sexuais ou cor ou nacionalidades. Simplesmente se você estava vivo naquele momento, correu o risco de ser morto por um terrorista. Um maluco com uma arma na mão. Só pelo fato de estar vivo.

Pararam para pensar? Você sai para ir ao estádio, ao barzinho, ao show. Aparece um maluco na sua frente e simplesmente abre fogo contra você, seus amigos e sem dizer uma palavra, sem você saber porque, sua vida se esvai, a vida de seus amigos acaba.

Um dos terroristas abriu fogo assim. Sem emitir um som, sem um grito de guerra, abriu fogo e matou pessoas, friamente, sem sentimento algum. Um robô de carne removendo vidas.

O Terror tomou conta dessa noite em Paris e do mundo. Várias ações orquestradas e praticamente simultâneas. E esse terror não ficará somente para esta noite, esta semana. A ferida aberta no mundo será maior que esse período.

Pelas redes sociais falava-se em 3ª Guerra Mundial. Não descarto isso. Presidentes dos Estados Unidos e Rússia se pronunciaram. EUA já reforçou a segurança em suas cidades. A Rússia havia sido ameaçada há alguns dias e prometeu revidar.

E mesmo diante desse horror todo, houve quem desprezasse isso, como se fosse nada, sabe? Pessoinha vil da internet, que se achou melhor que todos os que morreram lá em Paris, que todos os parentes que ficaram com a dor e falou merda nas redes sociais. Juro que fiquei enraivecida com isso. Como a pessoa pode ser tão insensível? Sem alma, sem empatia, sem o mínimo tato, apenas olhar pro seu próprio umbigo? COMO, dona moçoila? Não vou por seu nome aqui, quem viu e ler esse texto vai saber. Não quero o Rock Me ON manchado com um nome estúpido desses.

Outra coisa que vi, foram pessoas diminuindo o caso em Paris, como se fosse uma piada, ou ainda, comparando com a tragédia de Mariana-MG. Não dá para comparar tragédias. O caso de Mariana-MG foi terrível sim, do mesmo modo que em Paris. Não é hora de comparar e aqui deixo as palavras da Sigryd Bagon:

Não é pq vc se solidariza com a dor de alguém de outro continente que vc está se lixando para a dor dos seus conterrâneos… Parem de ser idiotas!
É por conta desse egoísmo de achar que a “sua” dor é mais importante que a dos outros que o mundo tá na merda…
Tivemos tragédias no mundo inteiro por esses dias, TODAS merecem atenção….
Parem de criticar sem saber se a pessoa tem parente, amigo ou qq coisa na França, Japão e por aí vai…. Ou seja, parem de ser egoístas!
Bagon, Sigrid

Antes que reclamem, não fiz um texto sobre Mariana-MG ainda porque não tive tempo e não consegui ler o suficiente para poder me expressar.

paris
Mas vi também muita gente preocupada, torcendo para que acabasse logo esse massacre tão horrível e isso me deixou menos angustiada. As notícias vinham logo e uma mais aterradora que outra.

Hoje vejo reverberar a tragédia. Espero que isso acabe logo, que a vida volte a normalidade, mas sei que não vai. O terror quando instalado não sai com facilidade. Quando eu era pequena, lá na década de 80, tinha medo que o mundo terminasse num apertar de botão. Sei que isso soa ridículo para muitos de vocês, mas cresci com uma ameaça chamada Guerra Fria, onde o mundo polarizado me causava medo. Ora os soviéticos podiam explodir tudo, ora poderiam ser os norte-americanos. Felizmente não explodiram e eu pude crescer e ver a década de 90, aos poucos esquecer esse medo e as pessoas que cresceram nessa época não fazem ideia desse medo e devem estar rindo de mim. Pois bem, ontem, assim como em 11 de setembro de 2001, quando do atentado às Torres Gêmeas do World Trade Center, senti o mesmo medo voltando. Estava lá, guardadinho, mas voltou.

Agora a polarização não é mais soviéticos vs americanos. É terroristas vs ‘resto do mundo’. E o resto do mundo somos nós. Sim, nós aqui no Brasil, somos o resto do mundo. Surpreso? Se explodir uma 3ª Guerra Mundial, não tenha dúvida que iremos participar. Seja no front, seja fornecendo serviços, suprimentos, abrigando refugiados ou quebrando mais ainda economicamente. Não sou otimista mesmo. Desculpem se queriam ler algo mais ameno, não dá.

Esse massacre em Paris e as ameaças a outras cidades, vão gerar consequências sérias. Aliás, já geraram: fronteiras fechadas, restrições aos refugiados, islamofobia, sendo que nem todo seguidor do islam é terrorista.

Sim, NEM TODO ISLÂMICO É TERRORISTA. E muitos verdadeiros islâmicos estão solidários aos franceses e postando fotos e textos em solidariedade às vítimas.

Eu falo aqui em terroristas. São causadores do terror pelo terror. Dizem ter uma motivação religiosa. Mas, na boa, não é religião isso, é fanatismo e deve ser combatido.

Faz tempo que os terroristas causam esse terror, destroem vidas por aí, patrimônios históricos. Já chega. Chega desse terror, já passou da hora de planejar e executar os cabeças e desfazer essa organização.

Os muçulmanos bons não podem levar esse estigma. Mais pessoas não devem morrer por isso. Já tem muito sangue espalhado por aí.

Torço pelas pessoas de Paris. Não vou rezar porque não acredito que haja um deus. Se houvesse um deus e bom, como pregam, não tinha tanta merda no mundo acontecendo. Se você discorda de mim, não me venha dar sermões. Não venha me convencer que estou errada. Você vai perder seu tempo.

Deixarei aqui uns materiais interessantes para vocês, pois em meu texto não quis tratar questões históricas, foi um desabafo meu, caso não tenham notado. Então, vou deixar um texto do site Xadrez Verbal e um vídeo do @pirulla25.

Texto do Xadrez Verbal:

O Pensamento Vil e os Acontecimentos na França
http://xadrezverbal.com/2015/11/13/o-pensamento-vil-e-os-acontecimentos-na-franca/

O áudio do vídeo está chiado mesmo, mas dá para assistir.

—-UPDATE 15/11/15—-

O Xadrez verbal soltou vídeo novo ontem e deixarei linkado aqui:

O @pirulla25 soltou vídeo novo hoje e vou deixar aqui. Ele também indicou outro vídeo, em espanhol, sobre a questão na região, é bem didático e fácil de entender. Sempre que sair algo novo e relevante, farei update aqui, então, fiquem ligados.

Vídeo do Canal do Pirulla:

Vídeo indicado pelo Pirulla:

—-UPDATE 16/11/15—-

No domingo o Ivan Mizanzuk (@mizanzuk) do @Anticast fez um debate com o @XadrezVerbal, os teólogos Alexandre Milhoranza e Alexander Stahlhoefer sobre a situação na região onde o ISIS se instalou e está se espalhando. O papo ficou muito legal e recomendo que ouçam, porque vai tirar muitas dúvidas mesmo!

http://www.b9.com.br/61826/podcasts/anticast/anticast-urgente-06-atentados-em-paris-isis-e-isla/

Bom, é isso.

rock off.

Zoológico de Sorocaba!!!!

Rock ON!!!

Esse é o mesmo álbum que está no Facebook, mas deixo aqui para os amigos que não utilizam essa rede social poderem ver as fotos bacanas que tirei no passeio ao parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, em Sorocaba.

Para quem não sabe, esse é o mesmo Zoo que aparece no programa Dr. Selvagem, exibido pelo canal Animal Planet.

A infraestrutura do zoológico é muito boa, os animais são bem ativos e cuidados, dá para ver na pelagem e plumagem deles isso. Bem diferente do Zoo de São Paulo, onde os animais passam a maior parte do tempo dormindo ou irritados, aqui percebemos que os animais estão tranquilos, salvo alguns, mas a maioria podemos dizer que são felizes.

As jaulas facilitam ao visitante ver os animais. Muito melhor que em São Paulo.
As calçadas e alamedas são majoritariamente planas e bem calçadas. Isso facilita o acesso para idosos, cadeirantes e demais pessoas com dificuldades de locomoção.

A lanchonete do Zoo é bem caída e isso, segundo o Henrique bem observou, parece ser um padrão de Zoológicos mesmo.

Aliás, esse passei fiz acompanhada do Henrique, 33 anos e do Kaique, 13 anos. Não haverá fotos deles por aqui, esqueci de tirar. Foi mal, galera! Bom, eu tenho 35 anos, caso não saibam.

O Zoo ainda conta com um pequeno museu de história natural, bem pequeno mesmo, onde não é permitido tirar fotos para não estragar as peças e há até uma urna funerária indígena, com ossos mesmo. Sempre achei que fosse uma réplica, mas o Henrique me mostrou os pedacinhos de ossos lá dentro e na plaqueta também estava que era real.

Tem ponta de flecha, bordunas, potes e mais potes! Ferramentas dos primeiros imigrantes europeus, prensas, pinturas, teares e até um bonde da CMTC.

Vale muito visitar esse museu e a visita fica mais divertida quando a companhia é sagaz.

O Zoológico conta com bebedouros para os visitantes, banheiros limpos e funcionando. Tem área para pic-nic, muitas árvores, flores e um grande lago, onde os patos, cisnes e gansos podem nadar à vontade.

No plantel não tem girafas, o que é uma pena, pois adoro esses animais tanto quanto os crocodilos, que só tem um, mas é grandão e dessa vez eu pude vê-lo bem, estava tomando sol.

Gosto deles porque são verdadeiros dinossauros. Quem não curte dinossauros, não é?

A área de aves contém vários animais exóticos, como a Rola de Crista, vários tipos de araras, periquitos, papagaios, passarinhos, perdizes e pavões soltos.

Há elefantes, grandes felinos como tigres, leões, pumas, onças e pequenos felinos, como jaguatiricas, gato mourisco entre outros.

Animais fofinhos, como Guaxinim, Lêmures, furões, suricates e saguis.

Muitos macacos e primatas, não tem gorilas nem orangotangos, mas tem um chimpanzé e babuínos.

Há ursos, ariranhas, lontras, hipopótamos, avestruzes, lhamas e antas.

Enfim, é um passeio muito rico em informações e por favor, nunca digam que as aves de rapina, como corujas e gaviões são passarinhos. A Priss Guerrero aqui não gosta!

Ingressos custam R$ 5,00 – sim, CINCO Reais!
Não tem estacionamento no local, mas dá para parar nas ruas próximas, porque há guias não rebaixadas e locais permitidos. Já que vai caminhar o dia todo no parque, uma caminhadinha do carro até a entrada no Zoo não vai te matar, né?

Mais sobre o zoológico, entrem no site:

Site do Zoológico

Abaixo, as fotos desse passeio incrível. 😉

Até a próxima!

Rock OFF!!

J.O.S.H. – Atirador de Elite!!!!

Rock ON!!!

Fiz aquela brincadeira de novo: jogar um desenho no twitter e pedir contribuições. Vejam no que resultou. Ao final, créditos, claro!

J.O.S.H.

Aquela missão tinha sido uma das piores. Encheu a lataria com WD-40. Que vício! Aquela unidade robótica, o atirador de elite modelo J.O.S.H., conhecido pelo pessoal da Tático Móvel como Jorge.

Já estava viciado. Um robô altamente projetado, uma máquina tática de combate urbano mais viciada que os clientes dos traficantes barra pesada que costumava ajudar a eliminar.

O pessoal do Tático não ligava. Achavam prático ter aquele ser metálico à sua disposição para enfrentar bandidos. Evitava viúvas. ‘Nasceu’ para isso mesmo. Diziam coisas assim.

Durante aquela missão, um estilhaço de bala havia atingido sua unidade de processamento, por um vão na lataria judiada e que não via manutenção há um tempo.

Isso provocou uma falha no sistema, olhou para seus companheiros e entrou em pane.

molome635679504436771236

Soltou um ‘Hi’. Abriu seu sorriso metálico ergueu uma das mãos e acenou. Ninguém entendeu nada.

Não deu tempo. Estavam todos mortos agora, pois com a outra, Jorge, havia se vingado de todos os tiros que havia tomado em seus 2 anos de operação, afinal de contas, era o melhor atirador de elite daquele lugar.

Depois encheu-se de WD-40 pelo resto do dia.

Fim.

 

====

Créditos:

Colaboraram com ideias:

@bucibin, @FellipeC, @lnrdsrz, @avioesemusicas

Se esqueci de alguém, me desculpe e manda o nome aí!

Obrigada, pessoal! Especialmente por terem mandado as ideias 2 vezes, já que perdi a primeira anotação que fiz!

Rock OFF!!!

A Lenda do Fantasma de Fogo!!!

Rock ON!!!

Etanélio era alto, magro, barba por fazer, cabelos ralos. Vivia nos bares. Tomava tudo o que tinha no menu do boteco do ‘Jan Ponet’. Rabo de galo, rum, gim, cachaça, cerveja, qualquer coisa que tivesse álcool em sua composição, Etanélio bebia.

Era assim todos os dias. Não era mais casado. Sua mulher o deixara. Fugira com o padeiro, que era homem direito e frequentava o culto. Etanélio aproveitou a ‘desculpa’ que era corno e bebeu mais.

Uma noite, após sair do trabalho, era médico, quem diria! Era cirurgião e dos bons! Enfim, uma noite dessas, após o término do seu expediente, foi ao bar, bebeu tanto, tanto tanto e tanto, que ao sair do mesmo, mal conseguia caminhar (ah! que novidade! Já estava acostumado a isso!).

O que ele não sabia é que ao virar a esquina, veria um grupo de jovens atearem fogo a um mendigo que dormia alí.

E o pobre diabo pegou fogo e queimou. Etanélio não pode fazer nada, também estava em chamas, pois os jovens atearam fogo nele também. Queimaram juntos e morreram.

Etanélio virou um fantasma bêbado, o FANTASMA DE FOGO!

Fim.

FantasmaFogo

Rock OFF!!!

Dr. Who

Rock ON!!!

Faz um tempo eu peguei um desenho de um amigo para treinar vetorização no Illustrator. Gostei bastante do Dr. Who que o Luann Diego T. Grigoletto postou outro dia. Achei um desenho muito legal, pois é ao estilo Tim Burton [Noiva Cadáver]. Bom, o resultado está abaixo. Espero que gostem.

E este é o vetorizado e colorizado no Illustrator:
drWhobyLuann

Este aqui é o original, a lápis:
luan

Foi legal fazer porque era um personagem que eu não conhecia, os traços estavam bem limpos e a expressão dele é muito engraçada [pelo menos para mim].

Fiz uma breve pesquisa para saber as cores das roupas, cabelos, pele e pronto! Pintei no Illustrator, usando o Blob Brush e muitas camadas de cores sólidas. Espero que tenham gostado.

Rock OFF!!!

How to Kiss, 1911!

Rock ON!!!

Ah, o primeiro beijo! Pode ser um espetáculo circence, devastador como um furacão ou breve, pequeno e doce como um selinho. 😉

Mas o importante é acontecer, não é mesmo?

E para você, amigo tímido que lê estas pequenas linhas, aqui está a solução!

Diretamente de 1911, fornecido pelo @HistoryInPics, uma imagem resgatada do manual que ensinava aquela galera e que pode ensinar você também, sim, você, tímido amigo! A deslanchar de vez!

E se não souber inglês, tem figurinhas que te mostram o que fazer! WoW!!!!

Rock OFF!!!

Retronaut! Sua Cápsula do Tempo!

Rock ON!!!

Oi, galera, há quanto tempo, não?

Desde o final do semestre letivo que não passo por aqui. Bom estive [e ainda estou] ocupada arrumando a casa, fazendo alguns exames médicos [quase empacotei depois da prova de Java] e trabalhando muito.

Mas nesse período, encontrei um site muito bacana, o Retronaut.com.

E o que tem de tão especial este site? Simples! Com ele você pode criar uma cápsula do tempo, postar fotos antigas, imagens e contar um pouco sobre a história delas. Também pode pesquisar as cápsulas criadas por outros usuários.

E é muito bacana, porque têm imagens de todos os tipos, de várias épocas, mostrando pessoas comuns, situações cotidianas, guerras, imagens nunca divulgadas, algumas são até muito fortes, como cadáveres nas guerras ou mutilações e deformidades.

Separei algumas imagens para mostrar para vocês. Tem muita coisa legal lá e vale uma visita.

Também costumam colocar cartazes antigos e propagandas de produtos que temos hoje. É muito interessante, ver como a humanidade às vezes se repete em determinadas décadas.

Outras imagens chegam a ser bem engraçadas, surpreendentes, enfim, dá para passar horas navegando nas páginas do Retronaut.com. Além do site, eles também possuem uma lojinha e perfil nas principais redes sociais.

Fica aí minha dica para você que curte coisas antigas, quer ver seu artista favorito quando era novo ou simplesmente quer saber como seu bisavô vivia.

Alguns exemplos:

Avião de madeira da Primeira Guerra Mundial.

Avião de madeira da Primeira Guerra Mundial.

Esta mão de metal foi feita para Gottfried von Berlichingen (c. 1480-1562). Tinha articulações que permitiam seu dono a segurar qualquer objeto, até mesmo escrever com uma pena!

Esta mão de metal foi feita para Gottfried von Berlichingen (c. 1480-1562). Tinha articulações que permitiam seu dono a segurar qualquer objeto, até mesmo escrever com uma pena!

Propaganda norte-americana para a Segunda Guerra Mundial. O Mêcanico e o Marinheiro estão de braços dados, repararam?

Propaganda norte-americana para a Segunda Guerra Mundial. O Mêcanico e o Marinheiro estão de braços dados, repararam?

Avião da Primeira Grande Guerra Mundial e piloto.

Avião da Primeira Grande Guerra Mundial e piloto.

Adolescentes do período Vitoriano. Incrível como adolescente sai com cara de bunda em qualquer época!

Adolescentes do período Vitoriano. Incrível como adolescente sai com cara de bunda em qualquer época!

Lutador de Boxe do período Vitoriano.

Lutador de Boxe do período Vitoriano.

Giovanni Battista Bracelli, Bizzarie, desenhos de 1624.

Giovanni Battista Bracelli, Bizzarie, desenhos de 1624.

Giovanni Battista Bracelli, Bizzarie, desenhos de 1624.

Giovanni Battista Bracelli, Bizzarie, desenhos de 1624.

Picasso como Popeye.

Picasso como Popeye.

E tem muito mais lá!!! Visite!!!

Retronaut.com: “Join Retronaut and journey to another now”

E um bônus: Hobbit Soviético! The Soviet Hobbit!

Rock OFF!!!

%d blogueiros gostam disto: