A Copa das Zueiras – Parte 2

Rock ON!!! Ok, chega, já passou, Brasil perdeu no futebol mas ganhou ótimas piadas. Ok, piadas boas, engraçadinhas, enfim, vamos rir um pouco, porque a salsichada alemã foi forte, dura e dolorosa, então, vamos rir e nos divertir. Afinal de contas, quem nunca jogou futebol de Várzea numa Copa do Mundo?

Este slideshow necessita de JavaScript.

O resultado pode não ter sido bom para gente. Todo mundo queria, lá no fundo no fundo, que o Brasil ganhasse. Mas não deu. A vida é assim, pessoal. Uma hora você ganha, outra você perde. Futebol não é tudo, é só nossa diversão. Vivemos num país onde a diversão é cada vez mais rara, mais delicada, mais carente. E num país tão carente de coisas, tirar o futebol do pessoal, por ideologias políticas, me desculpem, mas é uma crueldade. Você pode até discordar de mim. E tem razão em discordar. Mas o que sobra para um povo sofrido se tirarem uma das poucas alegrias que ele tem? Sobra uma vida amarga, que é pontuada por pequenas alegrias. A alegria da Copa é apenas de 4 em 4 anos. Os caras que estavam lá, jogando por nós, esse é o ápice da carreira deles. É por isso que eles trabalharam a vida toda, que deixaram escolas, que contrariaram muita gente, muita gente que dizia para desistirem de seus sonhos. Mas eles foram em frente. Cada um deles seguiu e chegou lá. Isso só foi a base de muito trabalho duro. E acho que essa é a principal mensagem que podem deixar para nós, brasileiros: trabalhem duro, que vocês podem alcançar suas metas. Às vezes pode não dar certo, mas temos que continuar. Muitas seleções caíram na primeira fase. Seleções campeãs. Nós chegamos na semifinal, desacreditados, mas chegamos. Dessa vez não deu, mas na próxima, com certeza iremos. Obrigada a todos os jogadores da seleção brasileira. Pela primeira vez me senti com vontade de ter uma camisa da seleção. E não me arrependo pela compra. Continuem batalhando. Desculpem as piadas, mas vocês também são brasileiros e sabem que o bom humor é marca da nossa gente. E se não pudermos rir disso, de nós mesmos, que brasileiros seríamos nós? Obrigada pelos bons momentos. Rock OFF!