A Ameaça do Fulaninho!!!!

Rock ON!!!

Galera, primeiro quero agradecer as visitas que recebi e aos comentários dos amigos sobre o post da discussão no fórum da faculdade. Aprendi muito com seus comentários e fiquei feliz em saber que estou cercada de pessoas tão distintas, nobres, realistas e sobretudo: que sabem argumentar. Isso me deixa muito feliz mesmo!

Bom, quando fiz o post “A Falta de Argumentos Gera Ataques Pessoais” eu não esperava uma repercussão tão grande sobre o assunto. Queria mesmo era mostrar, de modo bem didático, que pessoas que não sabem argumentar partem para ataques pessoais e minha preocupação a respeito disso.

Daí, para mim, o assunto já tinha encerrado. Fiz meu post, meus amigos comentaram, discordaram, concordaram, enfim, assunto morto, né?

Eis que hoje, quarta-feira dia 23/04/14, não é que o FULANINHO aparece com uma mensagem inbox me ameaçando??? Gente, eu vi aquilo e ri horrores.

Enfim, acabei não respondendo, primeiro porque estava em horário de trabalho e as mensagens que respondo são apenas da minha mãe e geralmente no café, aquele não era horário de café. Mas eu tirei um print da tela do celular, sim, meus amigos! Porque com o Samsung Galaxy Note é muito fácil tirar um print de tela, basta passar a mão pela tela, como se estivesse benzendo ele, saca? É um gestual simples de fazer e difícil de explicar.

Esse Fulaninho precisa aprender a se comunicar.
Esse Fulaninho precisa aprender a se comunicar.

Eu resolvi marcar algumas falhas no texto dele. E como já tinha feito antes, claro, omiti o nome e a foto dele. Afinal de contas, para que torturar meus visitantes com isso, né? Não que eu seja um primor de pessoa, mas convenhamos, bom senso nunca é demais, né?

Se vocês notarem, ele veio por inbox para me ameaçar? Será que ele tem medo que eu mande as postagens dele para o Cid do Não Salvo? Aliás, acho que o Cid ia me mandar tomar naquele lugar se eu fizesse isso, rs. Mas eu poderia muito bem abrir um processo, só de posse dessa mensagem, não acham?

O que diz o Código Penal? Diz isto aqui:

Art. 147 – Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave:

Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

Tenho a mensagem dele, o nome, a foto.

Mas voltando um pouco, no post dele, vejam só:

E então, eis que surge o Fulaninho! Com sua brilhante argumentação! Apoiado claro, pela Fulaninha e por seu amigo Troll #1, chamado assim porque achei que tivesse outro, ahahaha
E então, eis que surge o Fulaninho! Com sua brilhante argumentação! Apoiado claro, pela Fulaninha e por seu amigo Troll #1, chamado assim porque achei que tivesse outro, ahahaha

Notem que pelo que ele me diz, poderíamos dar uma espiada em Calúnia, difamação e injúria no código penal. Para não ficar chato, vou colocar trechinhos de um artigo escrito pelo Omar Aref Abdul Latif, do Site Âmbito Jurídico:

“Calúnia, difamação e injúria estão em ordem decrescente de gravidade.
Qual o significado de honra? Ainda que imateral, é valor inerente à dignidade humana.

Conjunto de atributos morais, físicos e intelectuais da pessoa, que lhe conferem auto-estima e reputação. Quando tratamos de auto-estima, falamos de honra subjetiva. A reputação está relacionada com a honra objetiva.

Honra objetiva pode ser compreendida como o juízo que terceiros fazem acerca dos atributos de alguém. Honra subjetiva, o juízo que determinada pessoa faz acerca de seus próprios atributos.

A calúnia e a difamação atingem a honra objetiva. A injúria atinge à honra subjetiva.
(…)

Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime. Há necessidade de fato determinado, falso, definido como crime. [comentário da Priss: por enquanto não é calúnia]. (…)

Difamar é levar fato ofensivo à reputação ao conhecimento d eterceiros. (SIC) [comentário da Priss: Poderia ser este? Acho que sim.]
(…)
Injúria

Busca proteger a honra subjetiva. Trata-se da imputação de qualidade negativa a alguém. Pode conter fatos, mas enunciados de forma vaga e genérica.

A conduta pode ser comissiva ou omissiva, de forma livre (verbal, gestual). Podem ser usados meio humano, animal ou mecânico. O crime de injúria admite a prática omissiva, quando, por exemplo, a vítima cumprimenta diversas pessoas em fila e o agente, dolosamente, não estende a mão. [Comentário da Priss: Creio que o que ele fez se encaixa melhor aqui. 🙂 ]

(…)

Recomendo que leiam o artigo do Omar, porque é bem interessante.

Mas vejam só como estou bacana esses dias: resolvi não levar isso ao extremo e usar a mensagem dele [mesmo mal escrita] como exemplo didático.

O comportamento de Fulaninho Fail [vamos chamá-lo assim] foi infantil novamente. Via inbox, achou que teria uma resposta minha na hora? Não, não teve. Apenas salvei o conteúdo para construir este post. Acha que vai ter uma resposta minha via inbox? Não, não terá. Aliás, quanto mais mensagens desse tipo você me mandar, mais posts surgirão. Tenho uma paleta de pincéis de memes muito bacana que já estava pegando poeira pela falta de uso.

Agora, porque o Fulaninho me odeia tanto? Já pararam para pensar? Não é por causa de um simples post. Não pode ser assim tão de graça, né? Um ódio infantil desses é construído aos poucos e deve ter algum tipo de gatilho. Não faço ideia de qual seja.

Bom, tudo o que se escreve na web pode ser guardado, arquivado, tirado um print de tela. O site do Cid, o Não Salvo, é cheio de exemplos de como pessoas viram memes, de como frases tornam-se virais e de como uma simples besteira que você diga, pode literalmente cair na boca do povo em segundos.

Não precisa se preocupar, não vou colocar o nome do Fulaninho Fail, embora eu já o tenha visto algumas vezes na faculdade, pois o visual da pessoa chama atenção. Nunca falei pessoalmente com ela, mas certamente o comportamento virtual da pessoa é um espelho da realidade, normalmente é assim.

Então, meus queridos, tudo aquilo que você diz no mundo virtual está fadado a receber o mesmo tratamento que receberia no mundo real, está sujeito às mesmas leis, artigos, código penal etc. Não é porque é virtual que você está imune. Pelo contrário, é possível rastrear seu ip, descobrir qual sua operadora de internet, sua localização etc. Eu mesma consigo ver algumas coisas de vocês usando o Google Analytics, que é uma ferramenta lícita, disponível para blogs. Com ela, consigo ver a faixa etária, o gênero, a localidade, o sistema operacional, se vocês acessam de tablete ou desktop e mais algumas coisas. [um dia farei um post disso, juro!] Agora, eu que sou uma simples pessoa com um blog bonito e perfumado tenho acesso a tudo isso, imaginem vocês, o que um agente da polícia federal ou da polícia de crimes digitais não teria acesso!

Então, para finalizar, a receita de miojo:

Um pacote de Miojo do sabor de sua preferência, 3 copos de água.
Ferva a água. Coloque o macarrão dentro. Deixe ficar al dente, isto é, nem molenga demais, nem duro [ui] demais.
Tire metade da água e coloque o temperinho que vem nele. Coloque numa tigela, queijo ralado ou queijo fatiado. Jogue o macarrão por cima. Coloque mais queijo por cima, com orégano e azeite. Se tiver azeitonas ponha também. Se tiver bacon, melhor ainda! E pronto, só comer!!!

[se você não entendeu porque tem uma receita de miojo na conclusão, leia aqui: Em Breve No Rock Me ON.]

Nota: Fulaninho, já me isento de qualquer coisa se você deixar um comentário, porque daí vão saber quem é você, visto que comentários requerem preenchimento de nome e email. Regras da casa.

Bom, pessoal, é isso.
Se gostou, comente aí, se não gostou, comente também.

Priss Guerrero

Sou um monstrinho Creck que ganhou vida. Twitter: @prissguerrero1

%d blogueiros gostam disto: