Tag: mimimi

Sem Foco 005 – O Mimizento Bibi-Fonfom!

Rock ON!

Dirigir em São Paulo não é fácil. Ser mulher e dirigir em São Paulo é mais complicado ainda! E piora quando o motorista ao lado é maluco!

No programa de hoje, vou contar um causo desse tipo. Vocês ficarão emocionados. Isso pode ser bom ou ruim. Depende só de você!

O Sem Foco é uma produção de @prissguerrero1 para o site http://www.rockmeon.com.br.

Notícia saiu hoje, dia 20/09/2017: Paulistano aponta piora no trânsito e no transporte em 2017, diz pesquisa

 

 

**Esqueci de comentar, o motorista maluco parecia o Hodor, de Game of Thrones, só que sem barba! Segue foto:

 

 

 

 

Músicas usadas nesse episódio:

Uso livre:

  • 1975, Josh Kirsch/Media Right Productions
  • Jazz Organ Trio Cool Blue, Doug Maxwell/Media Right Productions
  • Pooka, Kevin MacLeod

 

 

Firebrand

Você pode usar esta música e gerar receita em seu vídeo, mas você deve incluir o seguinte na descrição de seu vídeo:

Firebrand de Kevin MacLeod está licenciada sob uma licença Creative Commons Attribution (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/)

Origem: http://incompetech.com/music/royalty-free/index.html?isrc=USUAN1100830

Artista: http://incompetech.com/

 

Fig Leaf Times Two

Você pode usar esta música e gerar receita em seu vídeo, mas você deve incluir o seguinte na descrição de seu vídeo:

Fig Leaf Times Two de Kevin MacLeod está licenciada sob uma licença Creative Commons Attribution (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/)

Origem: http://incompetech.com/music/royalty-free/index.html?isrc=USUAN1200096

Artista: http://incompetech.com/

 

Hidden Agenda

Você pode usar esta música e gerar receita em seu vídeo, mas você deve incluir o seguinte na descrição de seu vídeo:

Hidden Agenda de Kevin MacLeod está licenciada sob uma licença Creative Commons Attribution (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/)

Origem: http://incompetech.com/music/royalty-free/index.html?isrc=USUAN1200102

Artista: http://incompetech.com/

 

Opus One

Você pode usar esta música e gerar receita em seu vídeo, mas você deve incluir o seguinte na descrição de seu vídeo:

Opus One de Audionautix está licenciada sob uma licença Creative Commons Attribution (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/)

Artista: http://audionautix.com/

 

Lord of the Land

Você pode usar esta música e gerar receita em seu vídeo, mas você deve incluir o seguinte na descrição de seu vídeo:

Lord of the Land de Kevin MacLeod está licenciada sob uma licença Creative Commons Attribution (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/)

Origem: http://incompetech.com/music/royalty-free/index.html?isrc=USUAN1400022

Artista: http://incompetech.com/

 

*para fins de divulgação e memorabília* :

Atropelamento e Fuga, Skowa & Máfia / La Famiglia – EMI (1989) 

 

E é isso.

Rock OFF!!

Eleições 2014 – Primeiro Turno – MIMIMI!

Rock ON!!!

Eu cansei do mimimi e gravei um podcast.

Abram, ouçam, compreendam, compartilhem!

Mas eu sei que vocês vão é rir da minha tosca voz. Eu sei disso. Vão rir dos ‘erres’ puxados, das frases bizarras, dos cortes malucos e de toda a minha indignação!

Ahhhhhh Cuidado para não ficarem tontos com o trajeto.

Aprendam do pior modo o que é democracia, descubram o que falei sobre o corte de cabelo de um cara aí e finalmente: se emputeçam comigo!

É isso, já falei demais, assistam ae!

ps: O tuim é proposital para irritar vocês.

 

Podcasts citados: Scicastpodcast, Nerdcast, Radiofobia.
Personalidades citadas: Cid (Não Salvo), NickEllis (Nice Guy).
—–
Trilha de introdução: Trecho de Red Cowboy, de Dyman.

Rock OFF!!!

Lubuntu: Linux Magrinho!

Rock ON!!!

 

Boa noite galera.

Image

Hoje removi o Ubuntu da máquina da minha mãe, um notebook Asus com 2GB de RAM, 320GB de HD e processador AMD Radeon, e coloquei uma distribuição chamada Lubuntu, que é o Ubuntu com uma interface mais levinha e com cara de Windows.

Sim, a interface gráfica dele lembra muito o Windows 7: Menu iniciar, barra de acesso rápido, programas divididos em grupos e uma área de trabalho.

O que difere da outra distribuição que estava? É bem leve, rápido e tem a cara que minha mãe conhece, cara de Windows.

Descobri essa maravilha no grupo Ubuntu Dicas no Facebook [recomendo que acompanhem esse grupo, pois sempre aparece alguém com alguma informação legal.]. 

Quem fez uma postagem sobre isso foi o Gustavo Pereira, que inclusive me passou o link para baixar a ISO do Lubuntu e me tirou algumas dúvidas iniciais sobre o SO e sua instalação, que aliás, foi bem simples: baixe a ISO, queime um CD, inicie a máquina pelo CD, siga as instruções e instale o Lubuntu. Instalação essa que foi bem rápida.

Eu não mexo muito com o mundo Linux, aliás, pouco mexo, sei apenas o básico do básico, mas frequento esse grupo para poder aprender alguma coisa. É sempre bom aprender coisas novas, não?

Bom, gerou até uma sugestão de um outro rapaz, o Marcelo Jzc, que disse que eu poderia instalar a interface Lubuntu por cima do Ubuntu. Porém, eu optei por remover o Ubuntu e instalar num ambiente limpo o Lubuntu. Pelo que o Gustavo comentou em seguida, se eu não fizesse isso, o SO continuaria pesado, pois seria o Ubuntu rodando ainda. 

Dada minha experiência com ambiente Windows, sei que o ideal mesmo não é instalar por cima, fazer remendos, o melhor é formatar e começar o SO do zero, num ambiente limpo, descontaminado. Vai saber o que estava corrompido nesses 4 meses que minha mãe tem usado o Linux na máquina dela? Melhor remover tudo. Afinal, ela não tinha nada a perder na máquina, então, sem os custos do Backup, ficou mais rápido fazer assim.

A instalação foi bem rápida, tranquila, com interface gráfica, já configurou a rede nesse primeiro momento também, enfim, não levei mais que 30min para instalar tudo e começar a usar o Lubuntu.

Por isso, deixo aqui o link para você, se quiser baixar também esse SO bem levinho:

 

Lubuntu: Site Oficial.

Minha mãe foi dormir cedo e ainda não usou o notebook, mas quando mostrei a interface gráfica, percebi que ela ficou contente, porque agora iria achar ‘as coisas’, como por exemplo, onde salvar as fotos do celular dela. No Ubuntu, ela não conseguia entender a interface [e  confesso que eu também me perco] para poder fazer tarefas simples como guardar fotos numa pasta ou acessar os documentos em um pendrive. Afinal, minha mãe usa Windows no trabalho há muito tempo e a interface do Ubuntu não era amigável suficiente para ela.

[Antes que me xinguem e comecem o mimimi, digo que já vi interfaces piores em Linux e quando mexi com ele a primeira vez, foi com Fedora e no modo texto! Pensem que terror! rsss Sei que hoje está muito melhor, mas ainda é possível ficar mais legal, nisso a Microsoft ainda é fixa no subconsciente das pessoas.]

Bom, é isso, pessoal.

Quem tiver a curiosidade, instale o Lubuntu num micro ou note antigo, ou ainda, numa máquina virtual [Virtual Box, por exemplo].

 

Rock OFF!

O Mundo dos Cricas! Episódio 01: O Eco-Crica!

Rock ON!!!

 

Já repararam que as pessoas estão cada vez chatas e implicantes ultimamente?

Você não pode ter sua opinião sobre nada, que logo surge um completo desconhecido para te criticar. Seria bom se ficasse só na crítica, mas o fulano, esse que caiu de para-quedas quer mudar a sua opinião sobre determinado assunto. Sim, esse é o famoso ‘crica’.

E o crica parece que não tem mais nada para fazer nessa vida do que implicar com as outras pessoas. 

Vou começar uma série de textos aqui, explicando cada tipo de crica que conheço. Contemplem o Episódio 01:

 

O ECO-CRICA!

O mundo está poluído? Lá vem o crica anti-carros dizer que você tem que deixar o carro na garagem, porque você é o culpado pela poluição do planeta todo, mesmo que você tenha passado 30 anos da sua vida usando transporte público, manja aqueles ônibus que não recebem manutenção e soltam fumaça preta? Ah, seu carro não solta fumaça preta porque está regulado? Então, o crica acha que seu carro polui mais que um ônibus desregulado. E claro, você curte ficar sozinho no espaço dentro do seu carro, ouvindo sua musiquinha em paz? O crica quer te convencer que você deve entrar no ônibus lotado, para que alguém fique fungando no seu cangote, furtando sua carteira, porque afinal, isso é não vai poluir o ambiente. Faz sentido, né? Na cabeça do crica sim.

O crica não percebe que ter um carro significa que você tem a OPÇÃO de usar o transporte público ou de ir de carro. Alguns lugares, ir de carro não compensa, não é necessário. Mas em outros, é muito melhor, muito mais rápido mesmo. Você tem opção também de comprar um carro flex e abastecer com etanol, que é mais limpo que a gasolina, embora hoje a gasolina seja muito mais limpa que aquela da década de 60, 70 e 80, afinal, tem etanol naquela mistura. Mas o crica não sabe disso, ele segue uma cartilha que o ensina a ser crica e manter a mente fechada.

Esse crica diz que usa transporte público para ir trabalhar ou se divertir, mas já repararam que a maioria desses caras mora perto do local de trabalho? Mora sempre em áreas que não são lotadas de gente indo ou vindo para o mesmo local? Frequentam shoppings, casas de shows, escolas ou restaurantes sempre perto de onde estão? Não ficam longe desses lugares, quando digo que estão perto, significa que sempre estão de 3 a 6km de distância de qualquer um desses lugares!

Com esse perímetro fácil de vida, acham que todos devem seguir o seu estilo, porque o resto do planeta polui e eles não. São bonitos, limpos e perfumados. 

Pois bem, queridos eco-cricas, preciso lhes contar que para tomarem aquele café do copo branco com logo verde, vocês estão poluindo sim, porque os produtos para fazer o café chegou até a loja num caminhão soltando fumaça preta. A luz elétrica que o shopping consome, veio de áreas alagadas para fazer uma usina, os fios receberam uma capinha de plástico feita com petróleo e os caras que colocaram esses fios no poste e o poste, foram levados até lá em outro caminhão soltando fumaça preta e consumindo petróleo também! Preciso continuar? Acho que não.

Como vocês viram, há uma certa hipocrisia nos eco-cricas. Eles não percebem que o estilo de vida deles também polui e ainda vem encher o saco de quem tem carro. Não entendam que é correto poluir, não, isto é errado. Sou a favor de que cada pessoa em SP tenha um espaço verde, plante uma árvore em seu quintal ou tenha uma plantinha pelo menos, mas sei que há pessoas que não tem essa condição. Vou implicar com elas? Não, porra!!!! A pessoa não pode ter um jequitibá no quintal ou um vaso de violetas. Problema dela.

O que posso fazer é reduzir o consumo e minimizar o desperdício. Porque vou tomar café no local que tem copo branco e logo verde, pagar caro, só para exibir a marca, dar um checkin no Foursquare e tirar uma foto no Instagram, para receber uns likes no Facebook, sendo que posso tomar um cafezinho muito mais gostoso e barato na padaria do Seu Manoel? Ou no Bar do Oscar? Mas é café, veio no caminhão fumacento, Priscila, não entendi! Ora bolas, para ir a padaria, não preciso pegar um ônibus, sair de carro, tem sempre uma padaria perto ou um bar perto. Quantas lojas do copo branco ou logo verde tem perto de você? Tem gente que sai de casa só para ir nesse lugar, o absurdo tá aí! Pagar $$$ por um café de meio $? Isso é desperdício também. Coisa que o eco-crica faz, direto e não percebe. Mas vem criticar quem usa carro.

Bom, é isso, pessoal. Vou ficando por aqui.

Espero que tenham gostado. Mas se não gostaram também, paciência, não escrevi isto para agradar ninguém, apenas para aliviar meu cérebro que está fatigado de tantos cricas. 

Image

 

Este é um exemplo de Eco-Crica. Vejam a amargura que ele expressa para com quem tem carro. 

 

Rock OFF!

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: