Tag: Lobão

O Lobisomem que Deveria ser um Macaco!

Rock ON!!!

Acho que o título é bem claro, mas vou explicar o que houve.
Eu assisti o filme Planeta dos Macacos 2 e fiquei bem empolgada com a história toda. Daí, resolvi desenhar um macaco do filme. Bom, falhei miseravelmente e saiu um lobisomem.

Agora pouco colori o desenho no Photoshop. Digo ‘colori’ porque isto está longe de ser uma pintura digital decente.

Enfim, aquilo que era para ser um macaco, ficou parecendo mais um lobisomem. E por algum motivo esquisito, eu acho que lobisomem deveria ser escrito com ‘b’ mudo e n final: ‘lobsomen’. Mas isso já é maluquice minha. Enfim, espero que gostem do macaco-lobo ou do lobo que deveria ser macaco… ah, vamos chamado de Caio Túlio que é melhor?

lobsomen

Rock OFF!!!

Dez Músicas da Década de 80!

Rock ON!!!

Oi, galera, tudo bom?

Hoje é sabadão, dia pós Dia do Rock e ainda estou musicalmente abalada. Queria compartilhar mais coisas com vocês, coisas que ficaram engavetadas, mas que foram grandes sucessos. Músicas e clipes incríveis, bizarros, curiosos, divertidos, enfim, é garimpagem, vamos todos juntos e aleatoriamente mergulhar em 10 músicas que selecionei especialmente para vocês se divertirem.

O meu critério de busca é o seguinte: quais músicas eu lembro que ouvia na infância? aha… tá, to mentindo um pouco, mas enfim, curte aí!

É, coloquei um limite dessa vez… mas será que vou seguir? Aguardem!

A sintaxe fica assim:

# – Banda : Nome da Música – Ano

Espero que gostem. Ou pelo menos que não me odeiem!

1 – Herva Doce: Amante Profissional – 1985

O visual da década de 80 era muito esquisito. Aliás, tudo nesse clipe é estranho. Vejam os caras malhando, que exemplo! Peito largo e perna fina. O cabelo da moça, que por algum desígnio do Universo precisa recorrer aos serviços do Amante Profissional.

E para constar: o Latino matou a música, tá, gente? A original é do Herva Doce (que parece nome de banda de axé, mas enfim, anos 80). Não tem rrraá, nem chap chap chá. Latino, você devia saber que não se deve mexer em clássicos.

Ok, voltando à versão original, a letra é bem direta:

“Moreno alto, bonito e sensual
Talvez eu seja a solução do seu problema
Carinhoso, bom nível social”

E no clipe há uma brincadeira dos músicos com os “amantes profissionais”, muito divertida, assista e ria.

O vocal tem um tique no ‘discrrrreto’ e a bateria é bem marcante, só compassando.

—–
2 – Blitz: Você Não Soube Me Amar – 1982

Este é o clássico, quando Evandro Mesquita ainda não era ator.

O bacana dessa música é que retrata bem quando duas pessoas se conhecem e começam a se gostar, todo o trâmite do relacionamento terminando na separação do casal. Opa, isso não é legal, mas acontece que todo mundo já passou por isso ou ainda vai passar, é fato.

Os cabelos da época são um show a parte e o Evandro, hein? Atlético! ahahahah Calma, meninas! Hoje ele é o Paulão do seriado global “A Grande Família”. Lembrou, né?

—-

3 – Cazuza: Exagerado – 1985

O poeta brasileiro, Cazuza, foi também o inventor do romance online. Prestem atenção ao clipe. Pouca gente em 85 tinha computador e com rede, nossa, raridade! Cazuza não só apresenta um terminal, como também um romance via rede.

Que visão! Pena que ele morreu. Viveu pouco, mas intensamente.
A letra dessa música é muito legal. Eu gosto muito e vivo cantarolando por aí. Além disso, o clipe é divertido e mostra o primeiro Guitar Hero. Sim, minha gente, Cazuza também inventou o Guitar Hero, rsss.

Assistam o clipe e comprovem. Vocês vão se divertir.

Ele era exagerado, jogado aos nossos pés, era mesmo exagerado!

Sua voz única, seus trejeitos, Cazuza foi um cara completo, a frente de seu tempo e que sofreu muito preconceito, mas está aí, eterno.

—-
3 – Fausto Fawcett: Kátia Flávia – 1987

Sempre confundo a voz do Fausto com a do Lobão. Ok, nada a ver, mas eu era muito pequena quando tocava isso e nem tinha noção do significado das palavras ou do teor do clipe, aliás, sexualmente avançado para época, ahahah.

O rítmo é muito bom, a história da música também é interessante, além disso, no clipe há cenas de seriados da época.

Não dá para dizer ao certo, mas talvez isso seja um precursor do rap? Será? Apologia ao crime? Talvez? Para mim retrata apenas a realidade, nua e crua.

Com certeza deveria ser a música favorita do Wando, rs. Vejam o clipe e vão entender o comentário.

4 – Abshyntho: Ursinho Blau Blau – 1984

Os relacionamentos sempre rendem boas músicas, mas esta é demais! Vai na categoria bizarra que eu citei lá em cima.

Vejam, o clipe se passa na praia, os músicos numa pedra, perto do mar e a guitarra toda apagada, cadê o cabo? palhaçada pura! ahahaha

Para ver, lembrar e rir muito.

E o cara sofre, e sofre muito, mas só tem o Ursinho Blau Blau como confidente. Meu, que droga, hein? Forever Alonismo direto do túnel do tempooo!

5 – RPM: Olhar 43 – 1985

Notaram que a maioria dos clipes saiam no Fantástico? Aliás, era bom demais, sempre tinha um clipe legal.

As influências desse ano são muito claras: a princesa de Mônaco, gritinho do Michael Jackson e um Paulo Ricardo sofredor, rimador, um gozador e auto-crítico demais.

A letra é engraçada, ainda mais pelos mini comentários que ele tece enquanto canta.

E termina com tesão, hein?

6 – Lobão: Rádio Blá – 1987

Com certeza você já cantou o refrão dessa música: “eu ligo o rádio e blá-blá“.

O cabelo do Lobão também está, como direi, estranho. Vai ter gente achando que é EMO, mas pessoal, é o Lobão! Um dos músicos mais controversos, inteligentes e verdadeiros desse país.

Este clipe foi gravado na prisão, quando ele foi detido. Ou seja, o cara é FODA. Eis um sobrevivente da década de oitenta e que se livrou das drogas.

A música começa lenta, mas depois fica vibrante. Utiliza alguns metais, não sei se é um trompete ou sax, mas dão um charme todo especial a este clássico!

—-

7 – Titãs: Cabeça Dinossauro – 1986

Eis uma música que me faz pensar: o que houve com os Titãs no decorrer dos anos? Se acalmaram, sossegaram, foi isso?

O clipe entra na categoria bizarro, aliás, totalmente bizarro.

—-

8 – João Penca e seus Miquinhos Amestrados: Banana Split – 1988

Bizarro não define completamente este clipe. Seriam eles os avós do CQC? Claro que não, nada a ver isso.

O clipe é engraçado, o visual dos caras então nem se fala. Vale a pena ver e rir.

9 – Ultraje a Rigor: Inútil – 1984

O clipe é uma zuação completa. Roger tá muito esquisito, mas a música é um protesto incrível e completamente atual.

O visual da galera do clipe também é um show bizarro a parte. Boas risadas, com certeza. Mas a música é séria. E o japonês cuspindo o bolinho? Ecaaaa!!!

—-

10 – Engenheiros do Hawai: Era um Garoto que Como Eu Amava os Beatles e os Rolling Stones – (?)

Uma crítica à guerra do Vietnã, aliás, a qualquer guerra. Uma das poucas músicas que tive a oportunidade de cantar num karaokê com um partner e tanto, tirando uma boa pontuação,ahaha. Ok, tirando isso, sempre é legal ouvir essa música.

As guitarras são muito lindas e a emoção que o Humberto passa é ótima! E quem nunca cantarolou??

A vocalização que imita a metralhadora é a parte que todo mundo adoraaaaa… mas vejam: é cantada lentamente. O clipe é simples e denso.

Mas o pedaço mais lindo, lindo de tudo é o trecho do nosso Hino Nacional lá no finalzinho do clipe!

—-

E é isso, pessoal!

Foram 10 músicas da década de 80, ou devo dizer 9, já que a última eu não consegui ter certeza da data de gravação/composição? Quem souber ajuda ae!

Espero que tenham gostado! Eu me diverti muito montando tudo isso, estejam certos! ahahahah Além de matar as saudades de algumas coisas e pessoas!

Rock OFF!!

Rock Me ON!!!! Um Set List Exclusivo!

Rock ON!!!

Este post deveria ter saído no dia Mundial do Rock, mas devido a uma mancada muito grande minha na hora de digitar, tá saindo só agora.

Resolvi montar um SetList com algumas músicas. Espero que gostem. Se não gostarem, paciência.

Agradeço a todos os meus visitantes e seguidores do Rock Me ON! Vocês que aguentam minha chatice todo dia são demais!

Keep Rocking Rock And Roll, galera!

—-

Saxon: Crusader
Se tem dificuldades em entender o que foram as cruzadas, esta música pode ajudar e de forma divertida. Além disso, o som do Saxon é muito bom, guitarras afinadíssimas, com belos riffs, a bateria não se sobrepõe, mas se mostra presente. Os vocais são apurados e deixam você no clima da música.

—-
Motörhead: March or Die

Confesso que fiquei arrepiada com a atmosfera dessa música. Aplicável a qualquer guerra, imagino, é uma música densa, faz muito uso de efeitos, mas de forma harmoniosa e perfeita. O vocal é do já conhecido Lemmy Kilmister, que particularmente está soturno. Arrepiante mesmo!

—-

Dr. Sin: King

Saindo do novíssimo álbum Animal, esta música é bela, simplesmente bela e presta uma homenagem ao incrível Ronnie James Dio, vocal do Black Sabbath e da banda DIO, falecido em 2010, deixando-nos órfãos de sua bela voz.

Quando estive conversando com Marco Hietala, no Blackmore, quando este veio se apresentar com sua banda, Tarot, me disse que Dio foi uma de suas referências vocais.

Além disso, a voz de Andria deixa a homenagem ainda mais bela. Forte, ousada e magnética, tem o apoio da bateria do Ivan e da guitarra do fabuloso Edu Ardanuy.

—–

Almah: Hypnotized

A música de abertura do álbum Motion é sem dúvida alguma o anúncio de que algo grandioso está para acontecer: a voz de Edu Falasch está grandiosa, cantando dentro de seu timbre (finalmente, né, Edu? Chega de sofrer!), podemos ver o que um grupo de ótimos músicos é capaz de fazer: Felipe Andreoli no baixo, Marcelo Barbosa e Paulo Schroeber nas guitarras e o pulsante Marcelo Moreira na bateria conferem um peso enorme a essa música e ao álbum todo.

Infelizmente houve a saída do Felipe e do Paulo, mesmo assim, vale muito ouvir essa música, que é sem dúvida diferente de tudo o que você já experimentou. Esqueça o Angra, o som do Almah é denso, profundo e algumas vezes reflexivo. Ok, exagerei? é que eu gosto muiiito! rs (mas eu também amo o Angra!!! mas são estilos diferentes).

—–

Trayce: Made of Stone

O som é surreal. A letra profunda e com refrões ótimos.

A harmonia está maravilhosa. Lembra grandes bandas como Aerosmith e Guns (como isso é possível, não sei).

O vocal é bruto, mas não massacra os tímpanos, embora os primeiros tons sejam para chamar sua atenção, a cadência da música te envolve e você se sente lá, no meio da banda, fazendo parte do show.

Recomendo e muito que ouçam este som. Não é uma banda popular (ainda) mas é extremamente promissora e faz diversos shows por aí. (aliás, estou devendo para o batera assistir!)

—-

Ozzy Osbourne: Let me Hear You Scream

Mestre Ozzy, rogai por nós! Gritamos com todo coração!

Sem dúvida uma música o quanto este cara ainda tem combustível e merece estar em toda playlist de metal que se preze!

E por que este clipe? Bom, hoje é sexta-feira 13 e é bizarro demais! Merece estar aqui!

As guitarras são fortes e as imagens pertubadoras.

—-

Pantera: Cowboys From Hell

Introdução bem trabalhada, um vocal rasgado e ao mesmo tempo doce.

Não é uma música romantia.

É uma música muito estilosa!

As paradas da guitarra dão muita cor para a melodia, mas Pantera não precisa de muito, Pantera é isso mesmo!

—-

Slayer: Raining Blood

A introdução parece fraca, mas vai tomando corpo, como se fosse realmente uma chuva iniciando e se tornando uma tempestade.

A bateria é furiosa e marcante. O vocal é rasgado, guitarra seca, bons riffs.

Sem dúvida, um clássico.

——–

Tarot: Wings of Darkness

Para fechar, que tal apreciar Marco Hietala com um visual totalmente Glam???

Sim!!! A música tem os fortes baixos, as guitarras possantes do Zacky, a batera alucinada do Pecu, além disso, o ritmo é completamente animado.

As caras e trejeitos do Marco são sua Marca registrada.

O clipe é de 86.

—-

Van Halen: Love Walks in

Vamos amenizar um pouco com riffs bem escritos e muito sintetizador, claramente o ponto forte da estrutura dessa música, causando um belo contraponto com a voz marcante de Sammy Hagar.

A atmosfera criada por essa canção é muito interessante, basicamente é um marco da década de 80, como a maior parte da discografia dessa banda tão importante para quem curte aquele rock mais suave.

A bateria some um pouco e meu instrumento favorito, o contrabaixo é praticamente nulo. Ele está alí, eu sei que está, mas os teclados não me deixam ouví-lo. rs (tá, eu tenho problemas com isso mesmo! Sou Andreolítica demais, eu acho, rs)

‘Love Walks in’ possui ainda um backing vocal interessante, deixando a música com um jeito ‘vaporoso’ (ok, a frase ficou estranha, mas é porque não consigo descrever, só ouvindo mesmo para entender. Ah, mas isso só ocorreu da terceira vez, aliás, é a terceira resenha que escrevo dessa música para o post, as demais estavam muito pobres). Reloading… enfim, o backing vocal é suave, você percebe que está alí, mas apenas sustenta o vocal principal, que transfere ao ouvinte toda sua emoção, quase beirando a uma dor existencial (profundo, hein?).

Como já disse, os sintetizadores marcam muito a música, e no solo de guitarra, servem de apoio, ficando tudo mais rico e belo.

A música sinceramente já tinha ouvido, há muitos e muitos anos, mas estava esquecida na gaveta da memória, ahahahaah como muitas outras, enfim, foi uma sugestão bem aceita. 😉 E por isso foi incluída no setList do Rock Me ON.

—-

Angra: Late Redemption

Um dueto épico entre Angra e Milton Nascimento, deixam essa música harmoniosa, suave e ao mesmo tempo forte. Ora, essa, dado momento muda-se a cadência, o ritmo e tudo se transforma, a música ganha energia e cria toda uma atmosfera, dando sequência à história que vem sendo contada no álbum Temple of Shadows.

A guitarra base juntamente com o contrabaixo sustentam a música, enquanto a guitarra do Kiko Loureiro literalmente esculpe a dor do personagem.

E a bateria completa o quadro.

—–

Elvis Presley: Little Less Conversation

Sim, a música da propaganda. Ora bolas!

Elvis, o rei não poderia faltar!

Não vou discutir o ritmo, não vou falar nada, apenas apreciem o REI!!!

——

Queen: We Will Rock You

Sem dúvida alguma ele não deveria ter morrido e essa é para encerrar.

A guitarra e bateria perfeitamente contruídas, a voz do Fred Mercury maravilhosa e diga-se de passagem, que show!!!

—-

Bom, pessoal é isso!

E fiquei tão amalucada com isso, faltaram tantas outras bandas, que vou fazer mais posts sobre músicas e clipes.

Queria ainda citar ótimas bandas e músicos para vocês mesmos procurarem: Hangar, Lobão, Children of Bodom, Sepultura, Korzus, Dream Theater, AC DC, Kiss, Black Sabbath, Bittencourt Project…

Feliz dia do Rock!

Rock OFF!!!

%d blogueiros gostam disto: