Tag: discussão

Sua Falácia

ROCK ON!

Olá caros leitores, aqui quem fala é Lucas Balaminut, amante da retórica.

Recentemente, ajudei o excelente Matheus Gonçalvez (ou ToadGeek) do site MeioBit, a traduzir uma página sobre… falácias!

Mas Lucas, o que são falácias?

Como o site suafalacia.com.br explica:

Falácia é um argumento que é aparentemente convincente, lógico, certo ou verdadeiro, mas que na verdade é logicamente inconsistente, inválido, falho, errado ou falso. O termo falácia deriva do verbo latino fallere, que significa enganar. Um argumentador pode estar usando uma falácia mesmo que não saiba, o que não faz da falácia menos falaciosa.

Não deixem de conferir este projeto de utilidade pública muito bacana.
Pra uma análise mais profunda do assunto, recomendo o excelente SciCast 88 – Pensamento Científico, que além da presença do Matheus, também conta com a ótima participação do Pirulla!

ROCK OFF!

A Falta de Argumentos Gera Ataques Pessoais

Rock ON!!!

Hoje participei de uma discussão no grupo da faculdade. O assunto a ser debatido era bem polêmico e já tinha rendido muita coisa quando decidi participar. Após exprimir minha opinião, baseada em fatos e experiências pessoais, o que se sucedeu foram uma série de posts de pessoas contrárias a mim e até aí, tudo bem, ninguém é obrigado a concordar comigo, contudo, ao invés de exprimirem seus pontos de vista, embasados em algum fato, reportagem, estatística ou qualquer coisa que fosse, vejam só o que aconteceu!


Disclaimer: Os nomes foram alterados para proteger a identidade dessas pobres almas. A minha deixei como está, afinal.

O post da Pessoa era assim, uma simples imagem sobre crime e maioridade penal.

O post da Pessoa era assim, uma simples imagem sobre crime e maioridade penal.

Depois do meu comentário, vieram os posts contrários [?] Mas sem argumentos. Trollagem?

Depois do meu comentário, vieram os posts contrários [?] Mas sem argumentos. Trollagem?

E então, eis que surge o Fulaninho! Com sua brilhante argumentação! Apoiado claro, pela Fulaninha e por seu amigo Troll #1, chamado assim porque achei que tivesse outro, ahahaha

E então, eis que surge o Fulaninho! Com sua brilhante argumentação! Apoiado claro, pela Fulaninha e por seu amigo Troll #1, chamado assim porque achei que tivesse outro, ahahaha

Claro que tiveram muitos posts depois disso, mas convenhamos, isto é suficiente para ilustrar a situação. Se a pessoa não tem base científica, ou mesmo, se não tem noção da realidade e a mínima noção de que discussão se constrói com argumentos, ela vai naturalmente partir para ataques pessoais.

Basta vermos como crianças resolvem seus problemas: empurrando, gritando, berrando, jogando coisas em quem tem posicionamento contrário ao seu.

Ver situações assim me deixa preocupada com essa nova geração, que acha que tentativas de agressão tão infantis assim, como “vou vomitar em você” ou “tenho nojo de você” e sem se embasar em nada racional, essas pessoas tão infantis são o ‘futuro do país’. Se isto realmente é o futuro do Brasil, então vou tratar de ver meu passaporte e minha passagem para outro país, porque o futuro do Brasil é sem dúvida, um grande jardim de infância com crianças vomitando por todos os lados!

Entretanto, confesso que ri muito com essa gente hoje, justamente por ter consciência, dados outros participantes terem exprimido suas opiniões, de que nem tudo está perdido e que essas crianças, são, afinal de contas, apenas crianças mimadas brincando de serem adultos nas redes sociais.

São crianças que não conseguem encarar a realidade, nua e crua como ela é. Que não sabem encarar opiniões contrárias, porque ao que parece, nunca ninguém lhes disse: “NÃO!” São crianças incapazes de ler uma notícia, um texto jornalístico e tirar dele substância, interpretá-lo. São crianças criadas pela televisão, internet e livros de ficção, onde tudo dá certo, tudo é bonitinho e felpudinho. São crianças que não saem de casa e quando saem, é só para brincarem nos parquinhos dos shoppings centers. São crianças que adotam um visual agressivo, porque são tão iguais que sequer conseguem trabalhar sua individualidade sem a muleta do estereótipo que impacta [ou pelo menos acham isso].

E que fique a dica para vocês, meus leitores: Se querem argumentar com alguém, estejam sempre embasados em alguma coisa factível: dados, estatísticas, reportagens, livros. Achismos e ataques pessoais, só mostram que você é uma criança mimada. Um fulaninho ou fulaninha que só rende uma boa piada para um blog bonito e perfumado. Nada mais que isso!

Bom, é isso.

Rock OFF!!!

O Dia Que o Ogro Tentou ser Troll

Rock ON!

Oi, Galera, tudo bom?

Hoje estava eu zanzando pela internet, quando parei no Site o Olhar Digital – , que é muito bom e eu recomendo, e então vi um tópico muito interessante sobre USB.

Legal, li o artigo e fui para os comentários, ao que me deparei com a situação a seguir, que por enquanto tem duas partes, mas pelo que vejo, já está rendendo mais!

Resolvi tirar print e postar para vocês. Pensem bem antes de escrever um comentário estúpido, eu posso estar por perto. Muahahahahah! 😉 Bjos, amo vocês!

Legenda:

Senhor Azul: pessoa com dúvida.
Senhor Verde: ogro
Priss Guerrero: eu! 😀

Parte 1

Parte 1

Parte 2

Parte 2

Parte 3

Parte 3

Aguardem cenas dos próximos capítulos!

Agora falando sério, pessoal… custava ser educado?

%d blogueiros gostam disto: