Tag: chefe

Retrabalho

Rock ON!

Trabalho é quando você realiza uma atividade. Retrabalho é quando você é descuidado e precisa refazer o seu trabalho. Você gasta energia, tempo, seu humor vai pro vinagre.

Revisão é quando você toma cuidado com seu trabalho e assim evita o retrabalho ou pelo menos minimiza o prejuízo.

Um exemplo claro é a foto que usei para ilustrar esse post. Reparou que tem um erro nessa imagem? Olhe de novo. Notou agora? Eu escrevi meu perfil de Twitter errado: é prissguerrero1, não prissguerero1. A diferença é apenas uma letra.

Essa falha foi ao ar em 2 vídeos e quando eu editava o terceiro, acabei vendo a falta da letra. Eu poderia remover os vídeos e colocá-los de novo, corrigidos. Mas eu teria prejuízo: perderia mais tempo na correção, no upload, a contagem de views, de like, de tempo de visualização, compartilhamentos, comentários, tudo seria perdido. É melhor assumir a falha e cuidar para que não se repita.

Deixar dois vídeos com falha não é vergonha, nem orgulho. É uma lembrança que eu errei e consegui corrigir. Que eu tive desatenção, não revisei e tive retrabalho.

Quantas vezes você já teve retrabalho e prejuízo? Para e reflita. Procure melhorar.

Abraços,
Priss Guerrero
Ps.: Se copiar meu texto, dê-me os créditos.

Silêncio e Monotonia!!!

Rock ON!!!

Um pequeno conto para vocês lerem rapidamente:

 

vodoo

Deitado tranquilamente, em seu leito aconchegante, coberto com tecidos macios, observava o teto enquanto seus olhos resistiam bravamente àquela monotonia insistente. Nenhum grilo, nenhuma folha balançava na árvore do quintal, nenhum cão uivava, nenhum gato passeava, era tudo monotonia e silêncio.

 

Vislumbrava seu dia de trabalho, seu chefe mal-humorado, o trânsito pesado, os demais motoristas encrenqueiros, o passeio agradável daquela noite, o tempo passou e ele nem percebeu, vislumbrava tudo isso e algo mais.

 

Sua música favorita ecoava em sua mente, o almoço estava ótimo, o café da tarde  muito bom, as demandas do dia até o aborreceram, mas a noite havia sido melhor, o passeio compensara tudo e só queria aquele momento mais uma vez. A monotonia e silêncio do ambiente contrastavam com  o turbilhão de imagens que dançavam diante de seus olhos naquele momento.

 

A respiração estava lenta, o coração desacelerava, toques de estrelas pairavam ao redor dele, seu corpo estava leve, sua mente de repente desligava.

 

Um ser purpura de olhar assustado conversava com outro, de face branca, que serpenteava em brilhantes flocos de luz, pó de estrelas talvez, não importava, era tudo calmo e monotonia.

 

Línguas estranhas eram ouvidas, flocos de gelo eram sentidos, chocolate era o sabor daquele ar. Que estranho, o ar tem sabor agradável. O ar tem sabor. Silêncio.

 

Era leve, estava aconchegado, assim, tão calmo e em paz.

 

Pela manhã, ao se olhar no espelho, vagamente se lembrava dos seres que vira, tinha uma sensação ótima, estava em paz, ainda na memória tinha o passeio daquela noite, especial e perfeito.

 

Mas guardaria para si a sensação. O medo da verdade era maior. Não sabia o que viria depois, podia perder tudo e isso não queria. Mesmo banhado com o pó de estrelas daqueles seres estranhos, mesmo assim, ainda não era hora, precisava esperar, não era seguro.

 

Mais uma noite viria, tranquila, silenciosa e monótona. Era só esperar. Entretanto, ansiava por mais um passeio e isso o deixava sem ar, pois não sabia quando viria, era imprevisível.

 

 

Rock OFF!!!

 

 

%d blogueiros gostam disto: