Ano: 2016

#029 – Rabiscando o Anjo Sincero!!

Rock ON!!

Quem me acompanha no Twitter já conhece o  Anjo Sincero e va curtir muito. Quem não conhece, vai achar bem legal esse processo e esse programa diferente que usei.

 

Se gostaram do vídeo, deixem seu like/curtir/joinha  aí para mim, compartilhem, comentem também.

 

Se inscrevam no canal!

Sigam-me no Twitter se tiverem paciência: @prissguerrero1

*eu leio todos os comentários e vou respondendo assim que possível.*  (e como  geralmente tem 1 ou 2, posso dizer que estou conseguindo fazer isso 100% das vezes, hehehehe)

—-
Tracks:

Magnolia
Habanera
Heavy
March On

By YouTube Library – Free use.

links

Canal no You Tube:

http://www.youtube.com/c/PriscilaGuerrero

 

Rock OFF!!

#004 – Preview do Céu!

Rock ON!!

 

Esse vídeo foi gravado e editado no Windows Phone. Este é o céu de São Paulo em 21/12/16.

Como meu cartão de memória está com Alzheimer, a imagem ficou com uns defeitinhos. Não é obra do WP, é do cartão.
O Anjo Sincero vem aí, olê olê olá!

 

 

Esse post foi corrigido com a ajuda do Marcelo FS, que indicou as falhas! (Aliás, ele sempre me ajuda nisso!)

Obrigada, Marcelo!

 

É isso,

Rock OFF!

 

 

SmallAdvantages e Japão Nosso de Cada Dia!!!

Rock ON!

Hoje vou dar dicas de dois canais muito legais que tenho acompanhado recentemente pelo Youtube.

 

O primeiro é o SmallAdvantages with Gavin Roy, que é o canal de um gringo bem legal, o Gavin, que dá dicas sobre o seu idioma natural, o inglês, de uma maneira bem didática e divertida. Como ainda não vi todos os vídeos, não entendi se ele é um professor ou linguista, mas gosto muito do jeito como ele explica, como fornece exemplos, bem práticos mesmo. Isso tem me ajudado a tirar algumas dúvidas que eu tinha em inglês e até reativando o meu ‘pensar em inglês’. Tem sido muito bom.

Vou deixar aqui  dois vídeos bem legais do Gavin, para você conhecer o trabalho dele:

O outro canal que tenho acompanhado é o Japão Nosso de Cada Dia, apresentado por um casal de brasileiros que mora no Japão, o Lohgann e a Prit. Nos vídeos eles mostram coisas da rotina diária deles, como serviços, passeios, museus, lojinhas etc.

Também mostram produtos que só existem por lá, guloseimas diversas e fazem isso de um jeito bem divertido. Difícil não ficar repetindo os bordões: Será que isso funciona? Tá caro??? Tá caro, né? rs.

Vou deixar um dos vídeos recentes, onde eles degustam uns salgadinhos e um outro vídeo, demonstrando um produto:

 

 

 

 

Bom, é isso, pessoal.

Espero que gostem dessas dicas, que se inscrevam nos canais.

E só para deixar claro, estou indicando canais que realmente gosto, como já fiz outras vezes, tá? Não tem nada patrocinado, nada arranjado ou arrumado.

Um abraço a todos, boas festas e até mais!

Rock OFF!!!

Você torturaria um aluno?

ROCK ON leitores! Aqui é quem fala é o Lucas, diretamente da gringolândia.

Hoje, trago um curioso experimento para você. Mas primeiro, gostaria que respondesse para si mesmo:
Você torturaria um aluno?

Em 1963, Stanley Milgram, professor da Harvard University, conduziu um dos mais controversos experimentos comportamentais. Milgram recrutou várias pessoas dizendo que participariam em um estudo sobre aprendizagem. Os participantes eram colocados todos juntos em uma sala, onde responderem um questionário sigiloso sobre suas convicções relacionadas a tortura e aprendizagem. O questionário também ressaltava a importância sobre o estudo e conjecturava sobre um grande impacto positivo na sociedade. Depois, ainda nesta sala, alguns participantes eram aleatoriamente escolhidos pra fazer papel de “professor”, equanto outros eram selecionados para fazer o papel de “aluno”. Um aluno e um professor eram então conduzidos pelo pesquisador para dentro de uma sala especial, onde apenas os 3 estavam presentes. O pesquisador colocava o aluno em uma cadeira com ferramentas de indução de choques elétricos. Ao professor era dado um controle remoto que o possibilitava tanto dar choques no aluno quanto aumentar a potência destes.

Stanley Milgren

Stanley Milgren

O pesquisador então pedia para que o professor tentasse ensinar o aluno sobre alguns conhecimentos aleatórios; depois, o pesquisador instruia o professor a questionar o aluno sobre aqueles conhecimentos. Quando o aluno não sabia responder corretamente, o professor era instruído pelo pesquisador para dar leves choques no aluno. Caso este continuasse a errar, o professor era instruído a aumentar a potência dos choques. Logo no início, os alunos reclavam das dores e pediam pelo encerramento do estudo. Porém, o pesquisador relembrava o participante fazendo papel de professor sobre a importância do experimento e o mandava continuar com os choques, aumentando a potência destes gradativamente. Em certo momento, os choques chegavam a tamanha potência que os alunos berravam de dor e, desesperados, imploravam aos prantos para que o professor parasse com a tortura. Todavia, o pesquisador insistia que os professores prosseguissem e, na maioria das vezes, os professores obedeciam.

O que os professores não sabiam é que os alunos não eram participantes, mas sim atores, e que os choques não eram reais. Os atores fingiam dor e desespero gradativamente, conforme o experimento era conduzido. Na verdade, o “Behavioral Study of Obedience” (Estudo Comportamental da Obediência), não era um estudo sobre a capacidade de aprendizagem dos alunos, mas sim sobre a obediência dos professores perante uma ordem adversa. Os professores eram enganados para que seu comportamento pudesse ser estudo. A inspiração para o experimento veio de relatos de soldados nazistas que haviam cometido atrocidades durante a guerra, mas tentavam se justificar dizendo que apenas cumpriam ordens. Milgram hipotetizou que os nazistas desobedeceriam as ordens dos superiores se discordassem das mesmas. O pesquisador duvidava da capacidade humana de cometer atrocidades quando o agente repudiava a mesma, e decidiu então testar essa convicção.

Cenas do Experimento.

Cenas do Experimento.

 

Então, Milgram simulou uma situação parecidade, esperando que os participantes fazendo papel de professores se revoltassem contra o pesquisador, especialmente quando suas convicções eram muito adversas à tortura. Com muito espanto, ele descobriu que os participantes facilmente  seguiam as órdens da figura de autoridade, com pouco ou nenhum questionamento. Pelo contrário, muitos participantes sairam satisfeitos. Mesmo os participantes que relataram ser fortemente contra métodos de tortura em questionário prévio não questionaram a autoridade do pesquisador durante o experimento.

Milgram ganhou o prêmio da Associação Americana de Avanço Científico para estudos comportamentais, em 1964. Todavia, a opinião pública se virou fortemente contra o estudo, o que culminou em diversas leis de regência ética na ciência. Hoje em dia, esse experimente não seria aprovado pelo comitê de ética. Em estudos secundários de acompanhamento, Milgram entrevistou os participantes do estudo inicial. As experiências não causaram desconforto contínuo, como traumas, nem nenhum distúrbio psicológico aparente. Nestas entrevistas, os participantes eram apresentados aos atores que acreditavam terem torturado e podiam fazer qualquer pergunta. Quando questionados se os torturariam de verdade, a grande maioria respondeu prontamente que não.

O estudo mostra que, apesar de termos fortes convicções, podemos facilmente negá-las, mesmo que temporariamente, quando temos relação de obediência para com uma autoridade. Claro, isso varia de pessoa para pessoa, e nem todos somos torturadores em potencial. Mas o estudo nos mostra que existe uma diferença entre o que somos e o que gostaríamos de ser. Muitos participantes gostariam de ser indivíduos de forte convicção contra tortura. Todavia, a maioria dos participantes tentou torturar.

E você, caro leitor, quão convicto você é em suas próprias crenças sobre o que é certo e o que é errado?
Você tem certeza que pode diferençar quem você é de quem você gostaria de ser?
Se você fosse um participante nesse estudo, torturaria o aluno?

Tem certeza?

 

ROCK OFF.

Mordor – Retorno a Mordor.

Rock ON!

Meu Twitter: @prissguerrero1
—-
Fazia muito tempo que eu não jogava Shadow Of Mordor e o que aconteceu? Vejam aí no vídeo!

Também aproveitei para testar uns cortes com transições, efeitos nos textos e acho que o resultado ficou bem legal.
Meu canal é assim, gente: um dia eu posto um joguinho que gosto, no outro te dou uma dica de photoshop, talvez eu fale com vocês sobre alguma coisa lazarenta da vida, faça um rabisquinho para vocês, poste um vídeo das minhas gatinhas Michonne e Minhão, não sei.
Se inscreva e tenha sempre uma surpresa na sua lista. 😉
—-
Deixe seu joinha.
Visite: www.rockmeon.com.br

 

 

 

 

#027 – Deixando uma Imagem com Fundo Transparente

Rock ON!

Meu twitter: @prissguerrero1
Se inscrevam no canal. Curtam o vídeo.

Neste vídeo ensino como deixar uma imagem com o fundo transparente usando duas técnicas diferentes: varinha mágica e máscaras.

Também mostro uma aplicação de imagens transparentes criadas no processo.

Usei a imagem do ator Remi Malek como modelo.


—-
***COM 101 INSCRITOS POSSO TROCAR O NOME NA URL!!! AJUDEM-ME***

Musics:
Golden Coin Pay,
Golden Coin
by Priss Guerrero (IT’s Me!!!)
Made with Microsoft Music Make Jam, 2016.

====
Aviso:
O canal não morreu. Eu apenas fiquei com menos tempo devido a uns eventos pessoais, mas já estou retomando as coisas. Obrigada pela paciência de vocês.

E aos novos inscritos, sejam bem-vindos e aguentem firme!

Vocês podem me seguir no Twitter e acompanhar a #rabisqueiradapriss, que são os rabiscos que faço enquanto atendo o telefone e posto quase que diariamente naquela rede.
Bom, é isso.
Obrigada, queridos!

via IFTTT

Chapecoense – RIP.

chapecomenino

rock on.

 

Este post é apenas para lembrar que em 29 de novembro de 2016 o avião com o time do Chapecoense e jornalistas se chocou com uma montanha, vitimando 71 pessoas. Dez foram socorridas ainda com vida e até o momento em que escrevo, 01/12 às 23:43, 4 destas 6 pessoas não resistiram aos ferimentos e morreram.

Meu intuito com esse post é me lembrar desse time, que até então eu via apenas em notícias, aqui e alí, indo bem em algum campeonato de futebol, sem prestar muita atenção.

O Chapecoense fez o Brasil e o mundo se comoverem, nos deixando em luto.

Até o momento, a especulação diz que o avião caiu por pane seca.

Bom, é isso. Um post apenas para que eu não me esqueça do Chapecoense.

chapeco

rock off

#026 – Crop Tool – Levels – Hue/Saturation

Rock ON!

Meu twitter: @prissguerrero1

Se inscrevam no canal. Curtam o vídeo.

Neste vídeo mostro rapidamente como usar a ferramenta de corte (crop tool) e ajuste de cores (level – Hue/saturation)

—-

***COM 101 INSCRITOS POSSO TROCAR O NOME NA URL!!! AJUDEM-ME”***

Musics:

Ubeduble
by Priss Guerrero (IT’s Me!!!)

Made with Microsoft Music Make Jam, 2016.

via IFTTT

Como Transformar um Pepino em uma Cobra!

Rock ON!!

 

Esse é daqueles vídeos inacreditáveis que você acha por acaso navegando no You Tube.

Vejam só como esse cara vai transformar um pepino em uma cobra viva!!! É fantástico!!

 

Fantástico, não??

Os gatos já sabiam disso faz tempo!

 

 

Não façam isso com seus gatos, acho muita maldade, apesar de ser engraçado para gente, pro bichinho é horrível.

Rock OFF!!

Evil Darwin no Twitter #3!

Rock ON!!!

Charles ligando:

Eu sei que vocês são distraídos e por isso marquei o erro da notícia para vocês.

A reportagem não deixa claro de quem foi a culpa na colisão frontal deste acidente, pelos meus cálculos, foi do motorista do carro, porque o veículo ficou destroçado. Se entrarem na reportagem, verão que o truck quase não sofreu danos.

E esse tipo de acidente é um dos mais idiotas que têm nas estradas, porque claramente poderia ser evitado se o energúmeno dirigisse dentro dos limites de velocidade e das regras da via.

Quero deixar um alerta para quem gosta de pegar a estrada e fazer canalhices: EU ESTOU DE OLHO EM VOCÊS.

evildarwin_meh2_vitimasidentificadas

Aqui está o link da notícia para vocês degustarem a idiotice alheia:

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/11/acidente-mata-duas-pessoas-e-deixa-carro-irreconhecivel-na-bahia-fotos.html

Charles desliga.

Rock OFF.

 

Trump!

Rock ON!!!

Dispensa comentários. Mas podem deixar aí no site que eu vou ler todos sim.

trump

Rock OFF!

#RabisqueiradaPriss

Rock ON!!

Apenas um rabisco feito no SketchBook Pro 6.2.

Durante a semana eu costumo fazer rabiscos à caneta mesmo, em papel de rascunho e postar lá no Twitter com a hashtag: #rabisqueiradapriss. Procurem lá, tem coisas bem legais acontecendo.

Vocês podem me seguir lá no twitter, procurem por @prissguerrero1.

 

ancestralis

Rock OFF

Evil Darwin no Twitter #2!

Rock ON!!!

E não é que o Evil Darwin perdeu a senha do email dele? Esse velhote é fogo!

Mas ele encontrou num caderninho, todo amarrotado, com alguns desenhos de plantas, a senha dele e me mandou um email, com a tira nova.

evildarwin_hahaha_puloudaponte

Essa tira contou com a participação do @ceticismo, lá do www.ceticismo.net e canal Ceticismo.net no You Tube e da @FernandaLizardo, que tem um livro à venda no http://sextosexo.com/.

 

Rock OFF!

ENEM 2016: A Redação!

Rock ON, Galera!

Um dos meus amigos prestou o ENEM e publicou sua redação para vermos. Com sua devida autorização, resolvi publicá-la aqui no site.

Com base no que foi pedido, acho que ele atendeu bem os requisitos da prova.

Ele pediu lá no Facebook que se houvesse algum professor, que o avaliasse. Então, estou publicando aqui também, para que algum leitor possa fazer sua análise.

O tema deste ano foi: Caminhos Para Combater a Intolerância Religiosa no Brasil
WP_20151010_16_37_56_Pro

Caminhos Para Combater a Intolerância Religiosa no Brasil

O Brasil nasceu em uma época em que o Catolicismo era a religião dominante em grande parte do mundo, e foi colonizado por Portugal, que começou impondo aos nativos esta nova crença. No decorrer dos anos, o processo de colonização introduziu em nosso meio o povo de origem africana que trouxe com ele as suas crenças, mas precisaram disfarça-las para poderem cultuar suas entidades, criando assim o sincretismo.

Ao longo da história, outros povos foram chegando em nossa terra trazendo na bagagem suas convicções espirituais, não sendo, todavia, atingidos na mesma intensidade pelo preconceito como no caso dos escravos.
Nos dias atuais são inúmeras as crenças que existem em nossa nação. O peso histórico das mais tradicionais ainda são evidentes nas estatísticas de praticantes, bem como na rejeição e intolerância entre elas.

A grande discussão agora se dá em encontrar meios de convívio pacífico entre os diferentes credos. A solução mais eficaz seria um conjunto de medidas educacionais desde o ensino fundamental, estimulando o convívio harmônico entre os que têm diferentes credos ou mesmo nenhum, bem como uma discussão aberta e permanente com as grandes lideranças onde o foco seja o respeito pelo seu semelhante independente da sua escolha espiritual.

Autor: Clemilton Barbosa


Espero que tenham gostado.

Rock OFF!

Protejam seus Gatos!

Rock ON!!

Feliz dia das Bruxas, pessoal!

Hoje é um dia especial, para brincar em festas, fantasiado, comendo docinhos e sendo feliz.

Mas, tem sempre o idiota que acredita que hoje é dia de matar gatos. Sim, tem. E quando digo idiota, estão inclusos deste os que acham que estão fazendo isso para atrair alguma coisa malígna e os que acham que estão exterminando a maldade na terra. Fanáticos estão em todas as partes, pessoal.

Anos atrás, ouvi de uma pessoa que se dizia muito religiosa, da religião que costumo chamar de crentelhismo, que os gatos pretos são cria de Satã e devem ser exterminados. Ora bolas, um absurdo sem tamanho, né?

Na época, eu não tinha uma gatinha preta, mas já tinha dois gatos e no dia 31 de outubro já costumávamos recolher os gatos mais cedo, ficar de olho. Agora que temos a Michonne, o cuidado é redobrado.

E já fui alertada, há cerca de uma semana, por um amigo, sobre os perigos do dia 31 de outubro, para cuidar da Michonne e evitar que ela caia em mãos erradas. (Valeu, Carlos!)

Por isso, estou fazendo esse post, para avisá-los que nesse dia muitos gatos desaparecem, vítimas da ignorância e idiotice de algumas pessoas. E não apenas os pretos, mas os brancos, rajados, siameses, listrados, amarelos, pequenos, grandes, velhos, jovens etc. Para esses imbecis fanáticos, basta ser um gato para estar fadado ao extermínio.

Enquanto escrevo, a Michonne está brincando na cama de minha mãe, perseguindo sua cauda, se divertindo. E ela é uma graça fazendo isso. É doloroso pensar que alguém possa fazer mal a ela ou a qualquer outro. Por isso, este post, com a imagem abaixo, para ser compartilhada bastante. Alertem seus amigos e familiares!

michonne

Protejam seus gatinhos, pessoal!

E se presenciar alguma atrocidade contra os animais, denuncie!

Rock OFF!

Trump Vs Hillary!!!

Rock ON!!!

 

De leve ontem eu vi uma chamada de reportagem que não li, sobre um grupo de pessoas que estavam brigando na Avenida Paulista por causa das eleições norte-americanas. Sério, pessoal saindo no tapa aqui por causa do Trump e da HIllary. O brasileiro precisa ser estudado mesmo. Nosso próprio cenário político pegando fogo, direitos sendo extintos à canetadas e o povo se estapeando por conta de uma eleição que não é nossa, mas ok, que nos influencia.

Bom, só vim deixar um vídeo aqui, para vocês entenderem como é a situação que os norte-americanos estão passando:

 

Bom domingo, pessoal!

Rock OFF!!

Dia do Podcast 2016!!!

Rock ON!!!

 

diadopodcast

Pois é! Não preciso explicar a imagem, você sabe que o Dia do Podcast foi em 21 de outubro e que hoje é 25 do mesmo mês, né?

Bom, eu andei bem ocupada nesse dia, ficando cansada do meu trabalho e tendo que ir até uma loja de material de construção comprar pasta de madeira para arrumar minha janela, depois chegar em casa tarde por causa do trânsito e praticamente desmaiar na cama. Esse é o resumo da minha sexta-feira, dia 21 de outubro, dia do podcast.

Daí o final-de-semana passou voando e pronto, estamos aqui, numa terça-feira, eu escrevendo e talvez você lendo. Ou pode estar lendo um outro dia qualquer, esta é a maravilha do mundo moderno! Escrevo num dia, você lê quando der!

Chega de papo! Este ano vou fazer link dos podcasts novos que entraram no meu player.

Alguns saíram também. Uns pelo formato ter mudado, outros porque os participantes atingiram um grau de arrogância insuportável. Não convém citar nomes. Eles tiveram sua época, estão nos posts passados, quem quiser, que procure.

Então vamos às novidades!!!

Para ouvir meus podcasts, tenho usado o aplicativo Podcast Picker, para Windows Phone. Ele é pago, mas é bem baratinho, por apenas R$ 5,90 e funciona divinamente quando se aprende a lidar com ele. Os comentários na loja estão velhos e foram de pessoas que usaram a versão gratuita e pararam nela. A versão paga é boa mesmo, podem confiar. Gostei dele porque achei mais organizado que o aplicativo nativo. Este, aliás, parou de funcionar com a atualização do Windows Phone para a versão 10.

Agora vamos falar de podcasts:

Biomedcast: Um podcast que comecei a acompanhar este ano, mas que recentemente completou 2 anos de existência, porém, com poucos episódios, apenas 43 e alguns poucos extras sem numeração. A equipe é formada por Biomédicos, que falam sobre sua área de atuação, trazendo conhecimento científico, boas entrevistas com profissionais da biomedicina. O bacana é descobrir que essa profissão é bem interessante, cheia de particularidades e curiosidades. A linguagem deles é fácil, eu que sou leiga, consigo acompanhar facilmente os programas. Quando o termo é muito técnico, eles explicam. A conversa é descontraída e muito divertida.

Vou deixar aqui dois episódios que vocês podem curtir:

36 – O Universo Microscópico dos Fungos

39 – Olimpíadas e Doping Esportivo – Entrevista com a Biomédica Dra. Lara Duarte Santi

 

Bit Studio Amp: É um podcast muito gostosinho de ouvir, pois fala sobre músicas e trilhas de games, contando um pouco da história dos jogos, dos produtores, intercalando com algumas músicas. É excelente para ouvir no trânsito, faz o tempo voar. Os integrantes são bons de papo e a coisa flui muito bem! Tem um tal de Torneio das Trevas, que ainda não entendo bem do que se trata, então, é um mistério para mim, mas é bem legal. Vou deixar dois episódios aqui para vocês:

24 – A Sombra da Mordida (Jogo Shadow of Mordor)

28 – Soco de Foguete (entrevista com autor de trilhas de games)

 

Fronteiras Invisíveis do Futebol: Ah, esse já ganhou um post inteiro aqui no Rock Me ON! Mas vou deixar dois episódios bem legais para vocês começarem a ouvir e leiam  o post, ficou ótimo!

7 – Nigéria

8 – Coréias

Xadrez Verbal: É meu podcast de segunda-feira. Adoro começar a semana ouvindo o que aconteceu na política internacional. Ele é bem informativo e supre bem meu vício por notícias, já que não consigo acompanhar tudo que passa na minha time line. Os quadros ‘Peão Promovido” e “Peão Isolado” são meus favoritos. Segue o último programa para vocês ouvirem.

69 – Oriente Médio, Filipinas, Brasil e BRICs

 

Decrépitos: Ainda não sei se gosto desse podcast. Sério. Comecei a ouvir tem um tempo e não me decidi ainda. Brincadeira, gosto sim. É uma conversa boba, engraçada, ótimo para passar o tempo sem pensar em nada. Vou deixar um episódio aqui, como quem não quer nada, vai que vocês curtem, né?

 

76 – Vacilendas Urbanas

 

Exatamente: É um podcast sobre exatas, está bem no comecinho, mas é muito bom de ouvir. Ainda tem alguns problemas de edição, mas o conteúdo salva o programa, é raríssimo ter um podcasts de exatas, pelo menos eu conheço poucos. E o Exatamente me trás boas recordações do Senai. ahahah

04 – Engenharia de Bioprocessos e Tecnologia

 

Salvo Melhor Juízo: Um podcast sobre direito, que tem uma abordagem acadêmica, com a presença de especialistas na área. É um programa muito denso, mas dá para acompanhar. Tem tratado de temas bem polêmicos, como por exemplo, população carcerária.

2 – Mundo Carcerário

 

Bom e por este ano é isso aí que tenho ouvido, pessoal.

Ah, e eu tinha feito esse rabisco para ilustrar este post, originalmente, seria isso, não o Rubinho lá de cima.

Aliás, um abraço pro Rubinho e para todos vocês!

diadopodcast

Ah! Essa cabeçuda aí sou eu! Ouvindo podcast, aprendendo, me divertindo e não enlouquecendo! Obrigada, podcasters!!!

 

Rock OFF!!

Franguinho!!!!

Rock ON!!

Esse franguinho veio dizer que:

  • Eu não morri ainda;
  • O Evil Darwin perdeu a senha do email dele  – pelo menos essa é a desculpa que ele me deu;
  • O post sobre o Dia do Podcast vai sair, com atraso mas vai;
  • O canal no Youtube não tá morto;
  • Estou arrumando minha janela aos finais de semana e esse trabalho de restauração toma tempo;
  • Também estou ajudando nas pautas do Mundo Freak e do Mixtape.
  • Estou fazendo rabiscos no Twitter, quase que diariamente, então, me sigam lá! @prissguerrero1

É isso!

 

 

chickenman

 

Sério, vejam que charme e elegância desse franguinho! reparem no pezinho dele.

Rock OFF!!!

Sobre o Santander!

Rock ON!!!

Recebi este email  fake e já pensei: “Não basta esse Santander me mandar SMS:

  • não solicitado oferecendo serviços de cartões;
  • no nome de um tal de William pedindo para entrar em contato;
  • à meia noite ou de madrugada num final de semana ou durante a semana oferecendo os itens anteriores dessa lista;

Sim, se já não bastasse isso,  o banco do qual eu não sou correntista, que insiste para que eu passe meu telefone e CPF ao twitter deles, sendo que já fiz reclamação via telefone com eles para removerem meu número, enfim, esse banco, se já não bastasse tudo isso, agora está me mandando email!

 

Que abusados! ”

 

satanderfake

 

Pois é, pensei mesmo. Mas por pior que seja o marketing de relacionamento do Santander, eles não mandariam um email assim, com esse domínio escrito [email protected]does.com. E essa tabela em HTML aí, largada tbm, enfim.

O lance é que isso foi um email fake e como não tenho conta, só tirei o print para fazer esse post e explicar que o Santander só me manda SMS inconvenientes e que o SAC deles não funciona.

Foi só por isso mesmo.

Abraços.

Rock OFF!!!

 

OpenToonz do Studio Ghibli!

Rock ON!

Oi, galera, beleza?

Fiquei um tempo sem postar porque tivemos uma onda de zumbis atacando o QG onde o RMO está hospedado, mas eles foram todos debelados graças ao incessante trabalho do Euler e sua vigilância para que nada fosse perdido, enfim, eu já me perdi toda, mas estamos de volta!

E para comemorar, vou compartilhar uma notícia que li já tem um tempo e que estava salva no meu Windows Phone porque eu queria fazer esse post para vocês!

É que o Studio Ghibli, aquele estúdio de animação que fez Totoro, Mononoke Hime e tantas outras animações maravilhosas, resolveu soltar, assim, de graça, uma de suas ferramentas de trabalho, a Open Toolz!

E para que ela serve afinal de contas?

Simples: para fazer desenhos animados em 2D!

Eu instalei aqui e sinceramente, achei bem completa, cheia de painéis para serem explorados e até consegui fazer uma mini animação, que não soube como exportar, mas que foi bem simples de fazer.

E fiz sem ler os tutoriais disponíveis, que estão em japonês, mas com certeza deve ter algum material em inglês aí para galera.

A interface do programa é em inglês, então, se você tiver paciência, pode explorar tudo e criar o seu tutorial! aha!!!

Resultado de imagem para opentoonz

E se ficar maneiro, pode me mandar, que publicarei aqui! (duvido que alguém realmente faça isso, mas vai quê, né?)

Segue o link para baixar, gratuitamente o programa: OpenToonz.

Abaixo, trailer de Totoro, animação de 1988 dos Studios Ghibli:

Em 1995 eles já estavam utilizando o software nesta animação, Mononoke Hime:

E numa animação recente, o OpenToonz, que foi sendo aperfeiçoado, também foi utilizado:

 

 

 

Abaixo, uma animação feita com o programa por um usuário, que foi deixada no fórum em inglês:

 

Aqui tem outra:

 

E esse aqui, alguém ensinando a mexer na ferramenta. Não vi o vídeo ainda, mas fica para registro:

E aqui, um sujeito mescla Blender, que é para modelagem 3D, com o OpenToonz

 

Bom, é isso, pessoal!

Espero que tenham gostado!

….

….

Ué? Você tá aí ainda?

Então toma mais vídeo!!!

 

 

E esse aqui, em espanhol:

E agora chega mesmo!

Rock OFF!!!

Mulher Maravilha!!!

Rock ON!!

Este aqui eu fiz na época do lançamento de Batman Vs Superman, para jogar na Time Line do Twitter, porque o pessoal estava muito empolgado e soltando muitos spoilers.

E alguns falaram muito mal do filme.

Então, eu gostei do filme. Achei bem divertido e emocionante.

O vilão não me incomodou. O Lex Luthor juvenil e maluco, achei bem legal. (muitos vão me odiar neste momento, sugiro que mordam a própria testa!). Vejam bem, não estou dizendo que o cara foi um primor de atuação e que tinha falas ótimas. Estou dizendo que achei legal porque me divertiu, me irritou, me deixou apreensiva, essas coisas.

Já o monstro, não gostei. Podiam ter feito algo melhor. Já vi filmes com orçamentos menores, mas com monstros melhores.

A aparição da Mulher Maravilha, ficou muito legal. Mesmo que ela tenha dado um olé no ‘maior detetive’ dos quadrinhos, que como disse no post anterior, estava cansado e farto daquele mundo, algo que me explica totalmente o fato dela se sobressair na área do Batman, achei a aparição da Mulher Maravilha  muito boa. Só faltou ela gritar um ‘Ahu-ahu, this is SPARTA’.

Achei o final muito bom, mesmo sendo triste.

No geral, foi um filme divertido, que gostei bastante e que completa bem o primeiro filme do Superman, Homem de Aço.

As pessoas que não gostaram, deveriam parar de consumir tudo que sai sobre um filme antes do lançamento do mesmo. Elas não percebem, mas estão vendo o filme aos poucos e a sequência vai sendo montada na cabeça das mesmas. Daí quando finalmente vão ao cinema, acham desinteressante.

Sugiro que deixem de ficar vendo todo trailer que sai, foto, vejam uma coisa ou outra. Mas parem de consumir tudo. Ou melhor, se forem consumir, não gostarem do filme, não tentem convencer o resto da humanidade que o filme é uma merda. Deixem as pessoas assistirem e decidirem.

Bom, é isso pessoal, espero que tenham gostado do último desenho, faço o fechamento aqui.

Um abraço a todos!

mulhermaravilha1

Todos os desenhos foram feitos no Autodesk Sketch BookPro, um programa bem legal, mas meio chatinho de mexer.

É isso.

Rock OFF!

Batman!

Rock ON!!

Este aqui eu fiz na época do lançamento de Batman Vs Superman, para jogar na Time Line do Twitter, porque o pessoal estava muito empolgado e soltando muitos spoilers.

E alguns falaram muito mal do filme.

Então, eu gostei do filme. Achei bem divertido e emocionante.

Ver o Superman angustiado por ter matado o ZOD e talvez por ter destruído a cidade, ele é um cara amargurado, tal qual o Batman, mas que de algum modo, soube lidar melhor com isso. Talvez porque ele ainda conta com a mãe para ajudar e tem a Louis.

Enfim, ele seguiu em frente.

Já o Batman, ele tá cansado de tanto crime, tantas batalhas. Ele é sombrio, de saco cheio com todos os problemas que já tem e ainda vem um alienígena bagunçar a coisa toda? Não, né?

Claro, tem alguns problemas de roteiro e falas sim. Mas passa fácil.

Minha mãe se divertiu tbm. Afinal, é um filme para isso.

No próximo post, farei o fechamento! Não percam!

batman1

Deixem aí nos comentários suas impressões.

 

Rock OFF!!!

Superman!!!

Rock ON!!

Este aqui eu fiz na época do lançamento de Batman Vs Superman, para jogar na Time Line do Twitter, porque o pessoal estava muito empolgado e soltando muitos spoilers.

E alguns falaram muito mal do filme.

A verdade é que soltaram tanto material dessa película no decorrer do ano, que se você visse tudo, era praticamente ver o filme. E curiosamente, muitas das pessoas que eu vi reclamarem do filme, foram pessoas que viram esse material.

Claro, outras pessoas conheciam a história e não gostaram de como esta foi representada na tela, mas esquecem que o objetivo da indústria de cinema é fazer dinheiro, agradar os fãs é secundário.

No próximo post, falarei para vocês o que achei do filme.

 

superman1

 

Um abraço a todos! (tenho braços compridos, cabe todo mundo! ahahahha)

Rock OFF!!

Apenas um Gato!

Rock ON!!

A ideia hoje era fazer um desenho mais bonito, mais legal, contudo, a  mão não colaborou e saiu esse gato bebendo leite, meio rabiscado, parecendo capa de livro dos anos 70.

Bom, pelo menos não foi de todo um desperdício, né?

 

gato

Microconto: Apenas Um Gato

Aproximou-se vagarosamente do pires, abaixou-se preguiçosamente, soberano, bebeu aquele líquido.

Degustava cada gota do alimento, sorvendo suas proteínas e tendo a certeza que estaria alimentado.

Enfrentaria bem a noite fria que se desenrolava, de barriguinha cheia e forças renovadas.

Estranhou, no entanto, que de uns tempos para cá, havia sempre um pires com leite para ele, todas as noites, no mesmo lugar, no mesmo horário. Acostumou-se e quando se deu conta, estava deitado em uma almofada, ao lado de uma garota que o adotara.

As noites frias de fome e vento eram apenas uma memória distante. Chocolate era o animal de estimação de Laura, mimado e amado por ela e por seus amigos. Legitimamente adotado e cuidado pela então universitária, que hoje era analista de sistemas e desfrutava de sua companhia inseparável.

Chocolate era apenas um gato, que foi adotado aos poucos.

Fim.

 

Rock OFF!!

 

%d blogueiros gostam disto: